Moradora de Minas do Leão está sem energia elétrica há seis meses - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso03/05/2017 | 08h33Atualizada em 03/05/2017 | 08h33

Moradora de Minas do Leão está sem energia elétrica há seis meses

Ceee indeferiu o pedido de ressarcimento de Janaina por falta de orçamentos completos

Moradora de Minas do Leão está sem energia elétrica há seis meses Arquivo pessoal/Leitor/DG
Poste de energia da casa de Janaina foi puxado por outro poste  Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

A agente social aposentada Janaina Lima Machado, 44 anos, moradora de Minas do Leão, nunca esquecerá a noite de 1° de novembro de 2016. Um temporal que atingiu a região derrubou três postes de energia na Estrada Municipal, Bairro Coreia, onde mora.

Um deles arrastou o poste da casa de Janaina e, com ele, toda a fiação de luz interna. Desde então, a residência está sem energia elétrica, e a moradora aguarda pelo ressarcimento dos danos, prometido pela Ceee.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Segundo Janaína, a Ceee esteve no local em 10 de novembro e fez uma vistoria. Após constatar que um poste da companhia e uma catástrofe natural haviam causado a queda do poste dela, a equipe garantiu que o prejuízo seria ressarcido – mas isso não aconteceu.

— Toda a fiação da nossa casa veio abaixo, quebrou o poste, o medidor, relógio e parte do muro. Já entrei em contato com a ouvidoria mais de 20 vezes e, mesmo assim, nada foi feito. Eles substituíram as estruturas que caíram, que eram de madeira e estavam podres, por novas de concreto, mas meu poste e minha casa, estão tratando com descaso — queixa-se Janaina.

Estrutura de madeira que causou o estrago foi trocada por uma de concreto pela Ceee Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Adaptação

Sem energia, a família precisou se adaptar. Há sempre estoque de velas, um gerador a gasolina e uma luminária de emergência, que Janaína carrega na casa da sogra – onde utilizam também geladeira e televisão.

Janaína afirma que recebeu cobranças de luz entre os meses de dezembro e abril:

— Estou há seis meses sem luz e eles mandam contas de energia como se tudo estivesse normal.

Poste de Janaina rompeu no meio quebrando também o medidor, o relógio e parte do muro Foto: Arquivo pessoal / Leitor/DG

Sem condições financeiras de comprar o material, pagar mão de obra e reconstruir o muro, Janaina esgotou as possibilidades de ajuda. Foi à prefeitura, ao Procon e, mesmo assim, ainda espera.

— A Ceee pediu que eu levasse três orçamentos para que eles pudessem encaminhar o ressarcimento. Fiz todo processo como solicitado e continuo esperando. Vou ficar sem luz para o resto da vida? — questiona a moradora.

Leia mais
Para reverter doença que dificulta movimentos do corpo, Arthur precisa de R$ 250 mil para fazer cirurgia no exterior
Falta de ônibus acessível deixa cadeirante desempregada em Novo Hamburgo
Pais esperam por quase três meses leite especial para filha

Ceee indeferiu ressarcimento

Segundo a Ceee, Janaína pediu o ressarcimento de danos em 3 de novembro do ano passado, e a vistoria foi feita em 7 de novembro. Partindo desta data, a moradora tinha 90 dias para apresentar orçamentos para a realização do serviço. No entanto, conforme a companhia, em 18 de janeiro, Janaína foi orientada de que os orçamentos apresentados não estavam de acordo com a norma (faltavam informações para emissão de parecer).

Como não houve mais retorno de Janaína, a Ceee indeferiu o pedido de ressarcimento em 23 de março passado. Sobre a cobrança das contas de luz, a companhia não respondeu.

O secretário de Assistência Social de Minas do Leão, André Kern, informou que a prefeitura está ciente do problema de Janaina. A situação foi encaminhada para avaliação social para que a moradora seja enquadrada nos programas sociais vigentes. No momento, a prefeitura aguarda um laudo da Ceee, que é a responsável pela solução, dizendo quando e como o caso será resolvido. Só após receber o laudo, poderá avaliar como ajudá-la.


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros