Corte de árvores no Parque Chico Mendes intriga moradores na Zona Norte da Capital - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso17/08/2017 | 10h39Atualizada em 17/08/2017 | 10h39

Corte de árvores no Parque Chico Mendes intriga moradores na Zona Norte da Capital

Equipes da Prefeitura fizeram uma limpa, cortando várias árvores durante o mês de julho

Corte de árvores no Parque Chico Mendes intriga moradores na Zona Norte da Capital Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Troncos partidos ao meio e árvores derrubadas surpreenderam que anda pelo local  Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Moradores da região e frequentadores do Parque Chico Mendes, na Zona Norte de Porto Alegre, entre os bairros Jardim Leopoldina e Chácara da Fumaça, surpreenderam-se com o corte de várias árvores durante o mês de julho. Além de ser um grande espaço de preservação ambiental, o local também serve como ponto de lazer para famílias nos finais de semana. 

Leia mais
Falta de limpeza em reservatórios do Dmae prejudica a vida de moradores
Demora no atendimento de criança com queimadura revolta a família
Falta de obras deixa esgoto correndo em frente de creche há dez anos

Entre elas está a do microempreendedor Edemir do Santos, 50 anos, morador do Parque dos Maias. Ele frequenta o parque, acompanhado dos filhos, pelo menos desde 1998. E foi durante mais das já tradicionais trilhas que faz pelo local que ele deparou com várias árvores cortadas. 

— Eu fiquei imensamente triste em ver aquela cena, me partiu o coração, eram muitas e muitas árvores cortadas — recorda Edemir. 

Ele lembra que, ao avistar as primeiras árvores cortadas, achou que se tratava apenas de uma limpeza, já que eram galhos menores, mas logo que continuou andando pelo local, se impressionou com a quantidade de área verde destruída.

Durante o corte, alguns troncos caíram sobre bancos do parque e os quebraram Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Preocupação 

— Árvores antigas foram cortadas e vi pessoas comentando que os troncos estavam até sendo vendidos como lenha — conta Edemir, que resolveu pedir ajuda. 

O microempreendedor foi até a sede do Paço Municipal, no Centro Histórico de Porto Alegre, onde foi orientado a ir até a Rua 7 de Setembro. 

Tempo perdido

No local, Edemir foi aconselhado a ir até a Avenida João Pessoa. Desta vez, não conseguiu ir até o local indicado: 

— Eu tentei ajudar de algum jeito, mas mandam a gente ficar indo para lá e para cá. Eu trabalho, tirei algumas horas para tentar ajudar, mas ninguém cooperou. 

Alguns troncos ainda ficaram largados pelo chão  Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Secretaria nega venda de troncos 

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente e da Sustentabilidade (Smams) explicou que os troncos das árvores cortadas no Parque Chico Mendes não são revendidos como lenha e, sim, reaproveitados pela equipe no próprio parque. A madeira será usada na construção de escadas e bancos que ficarão no local. 

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso

Sobre o critério para corte, a secretaria alegou motivos como risco de queda, vegetais machucados ou que acabaram impedindo o crescimento de outros nativos ao redor. 

O órgão ainda explicou que, durante o ano, a Smams realiza permanentemente o replantio de árvores nativas no parque. 

*Produção: Alberi Neto


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros