Idosa está há seis meses sem receber remédio em Viamão - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso07/09/2017 | 15h14Atualizada em 07/09/2017 | 15h14

Idosa está há seis meses sem receber remédio em Viamão

Eloá precisa retirar o medicamento ticlopidina 250mg na farmácia de medicamentos especiais do município e não consegue

Idosa está há seis meses sem receber remédio em Viamão Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

A dona de casa Eloá Wolfat Victoria, 73 anos, está enfrentando dificuldades para manter seu tratamento cardiológico. Moradora do bairro Santa Isabel, em Viamão, ela precisa retirar o medicamento ticlopidina 250mg na farmácia de medicamentos especiais do município. 

Leia mais
Banheiro público depredado causa problemas em Sapucaia do Sul
Rua na Restinga volta a ter luz depois de um ano no escuro
Cachorro precisa de ajuda para voltar a andar

Porém, há seis meses, o produto está em falta no estoque do órgão público. Reposição Eloá mora com as filhas, a segurança Sandra Guedes César, 50 anos, e a comerciária Itanajara Wolfat Victoria, 52 anos. A idosa sofre com a falta do remédio, mesmo tendo receitas médicas nas quais consta que o uso da substância deve ser contínuo. 

Pacientes com problemas cardíacos costumam utilizar outro medicamento, o AAS, para o tipo de tratamento que Eloá precisa. Porém, como ela é alérgica ao remédio, necessita substitui-lo pela ticlopidina. Para Itanajara, a falta do medicamento representa riscos para a saúde da mãe. 

— Ela precisa muito. Sem o remédio, corre o risco até de ter um AVC ( acidente vascular cerebral) — explica a filha. 

Tratamento 

Além do medicamento que está em falta, Eloá toma outros oito remédios, como sinvastatina, omeprazol e insulina. 

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso

O conjunto de drogas serve para tratar uma cardiopatia isquêmica — estreitamento das artérias que levam sangue rico em oxigênio para o coração. A idosa mantém o tratamento desde que sofreu um infarto, há cerca de 15 anos. 

Produto deve chegar a Viamão em breve 

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da assessoria de imprensa da prefeitura de Viamão, confirmou que a medicação está em falta na cidade. 

Segundo a nota enviada pelo órgão, isso ocorre porque a farmácia de medicamentos especiais é abastecida pelo almoxarifado central do Estado, que enviou a última remessa de ticlopidina em janeiro deste ano. Ainda segundo a Secretaria de Viamão, a última vez em que Eloá conseguiu retirar o remédio foi em fevereiro. 

Responsável por distribuir o medicamento, a Secretaria Estadual da Saúde (SES) esclareceu que o remédio foi entregue pelo fornecedor na semana passada e já está em fase de distribuição junto às secretarias municipais. 

Porém, o órgão não informou quando o medicamento estará disponível para retirada na farmácia de medicamentos especiais de Viamão. 

*Produção: Alberi Neto 

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros