Idosa sofre por não receber fraldas há oito meses em Canoas - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso10/10/2017 | 09h25Atualizada em 11/10/2017 | 12h32

Idosa sofre por não receber fraldas há oito meses em Canoas

A moradora do Bairro Jardim Atlântico, em Canoas, precisa utilizar de oito a dez fraldas geriátricas por dia

Idosa sofre por não receber fraldas há oito meses em Canoas Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
A família tem se organizado para garantir as fraldas geriátricas enquanto não recebe da administração pública Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Santa Marina da Rosa Silva, 69 anos, é portadora do mal de Parkinson e não tem movimento nas duas pernas. Mas não é só o diagnóstico que representa uma dificuldade em sua vida. A moradora do Bairro Jardim Atlântico, em Canoas, precisa utilizar de oito a dez fraldas geriátricas por dia. 

Leia mais
Ong precisa apoio para manter trabalho de caridade
Árvore que caiu no temporal de domingo continua trancando rua em Porto Alegre
Moradora de Alvorada está há um ano esperando consulta com gastroenterologista

Em 19 de julho deste ano, o Diário Gaúcho contou a história de Santa e de sua filha, Alexandra Estefane de Bittencourt, que deixaram de receber da Secretaria Municipal de Saúde de Canoas (SMS) as 180 unidades por mês. Essa quantidade foi encaminhada para elas até maio de 2017. 

Santa mora com o marido, Telmo Dias da Silva, 66 anos, também aposentado. No dia a dia, é ele quem cuida da esposa na maior parte do tempo, mas a função é revezada, sempre que possível, com outros familiares. Como Alexandra, que está chateada pela nova falta de fraldas: 

— Sempre que ligo é uma desculpa diferente. Pelo menos, na última vez que liguei, uma das funcionárias afirmou que o pedido ainda não tinha sido feito, mas não sei qual é a situação de verdade. 

Alexandra tem 45 anos e é vendedora autônoma. Ela conta que os problemas da mãe começaram depois que a idosa passou por uma cirurgia de coluna. Ela ficou sem os movimentos das pernas. 

R$ 450 por mês 

A família tem se organizado para garantir as fraldas geriátricas enquanto não recebe da administração pública. Segundo Alexandra, cada pacote custa cerca de R$ 20 e vem com oito unidades, o que corresponde a, pelo menos, R$ 450 mensais gastos com os itens. 

 Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso  

Em julho, a prefeitura informou que, no prazo máximo de um mês, as unidades das quais necessita a idosa seriam disponibilizadas. Trinta dias depois da matéria feita pelo DG, a SMS voltou a fornecer as fraldas por um mês, e a distribuição foi novamente interrompida. 

Disse, ainda, que o processo de compra dos itens já estaria aprovado e que "a interrupção se deu pela falta do produto em estoque". 

— A gente nunca tinha ficado sem fraldas ou medicamentos até esse ano. Está bem complicado. Nos viramos, poupamos dinheiro, recebemos algumas doações — conta a filha. 

Santa tem problemas de infecção urinária com frequência e, por isso, segundo Alexandra, não pode deixar de fazer as trocas frequentemente. 

"Processo de compra está em fase final" 

A Secretaria Municipal da Saúde de Canoas, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou que o processo de compra de fraldas já está em fase final, com previsão de regularização da distribuição ainda neste mês de outubro. 

A orientação do órgão público é para que as pessoas cadastradas que aguardam pelos insumos procurem a Unidade de Hipossuficiência para atualização de dados e confirmação do deferimento do pedido de fornecimento junto ao Estado. 

*Produção: Letícia Gomes

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso  


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros