Internado desde 2016, jovem de Alvorada sonha com respirador que pode levá-lo de volta para casa - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso15/01/2018 | 09h09

Internado desde 2016, jovem de Alvorada sonha com respirador que pode levá-lo de volta para casa

O aparelho custa R$ 50 mil, e a família de Andrei não tem condições de comprar. A esperança de uma solução está depositada em uma campanha aberta para arrecadar o valor necessário. 

Internado desde 2016, jovem de Alvorada sonha com respirador que pode levá-lo de volta para casa Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

 Aos 18 anos, Andrei Adriano Pereira Velasques tem uma história de vida marcada pela superação. O jovem de Alvorada teve meningite neonatal, hidrocefalia (acúmulo do líquido que causa aumento na pressão do cérebro) e, aos oito meses, foi diagnosticado com paralisia cerebral infantil. 

Leia mais
Corrente de solidariedade ajuda leitora a conseguir transporte para fisioterapia
Alvorada não cumpre promessa de patrolamento e caminhão cai em buraco no local
Impasse entre prefeitura e moradores deixa esgoto invadindo residências em Gravataí

Mesmo assim, o menino superou todas as expectativas em torno da sua condição. 

— Ele sempre foi muito ativo. Precisava da nossa ajuda para algumas coisas, mas nunca desistia. Caminhava, brincava e vivia como uma criança normal, mesmo com as limitações da paralisia — conta a mãe, Alessandra Alves Pereira, 41 anos, dona de casa. 

Revés 

A situação mudou em maio de 2016, quando, ao se levantar do sofá, Andrei acabou resvalando e caindo de cabeça no chão. No caminho até o hospital, sofreu duas convulsões — na segunda, desmaiou e chegou inconsciente à casa de saúde. 

Enquanto aguardava para fazer uma ressonância que apontaria o que desencadeou os espasmos, Andrei começou a piorar e ficou internado. Depois de quatro dias, contraiu pneumonia hospitalar. 

Desde então, o jovem está na UTI, pois precisa de um respirador para poder voltar para casa. A espera já dura um ano e oito meses. 

— Foi um momento muito difícil. Sabemos como ele era antes, queremos que a vida volte ao normal. Ele continua internado apenas por causa do respirador. Queremos ter ele em casa, e não aqui — desabafa a mãe. 

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Batalha 

O aparelho custa R$ 50 mil, e a família de Andrei não tem condições de comprar. Já tentaram conseguir o equipamento pelo governo, mas todas as tentativas foram frustradas. A esperança de uma solução está depositada em uma campanha aberta para arrecadar o valor necessário. 

Além de uma vaquinha online, estão sendo organizadas rifas e galetos beneficentes para conseguir atingir a meta e levar Andrei de volta para casa com o equipamento. 

— Não podemos desistir! É um valor alto, pode demorar para conseguirmos, mas voltar para casa vai fazer toda a diferença, não só para ele, mas para toda nossa família — conta Alessandra. 

Saiba como ajudar 

— Doações podem ser feitas aqui, na vaquinha online criada pela família.

— Também é possível fazer depósito bancário no Bradesco, agência 2907, conta 1000108- 0, em nome de Andrei Adriano Pereira Velasques. 

*Produção: Leticia Gomes 

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros