Passarela sem corrimãos oferece risco a comunidade em Gravataí - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso27/03/2018 | 09h42Atualizada em 27/03/2018 | 09h42

Passarela sem corrimãos oferece risco a comunidade em Gravataí

Apesar de a passagem ser a maior representante da insegurança, a falta de limpeza nos arredores também incomoda os moradores do bairro Estância Antiga

Passarela sem corrimãos oferece risco a comunidade em Gravataí Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Crianças costumam utilizar a passagem Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Diariamente, o trabalhador da construção civil Adriano Fortuna, 46 anos, e alguns vizinhos saem cedo de casa para acompanhar crianças que moram na Rua Santa Catarina, no bairro Estância Antiga, em Gravataí, até um trecho do caminho à escola. 

Leia mais
Bebê precisa de doações para concluir tratamento contra doença rara
Mãe recebe laudo pericial do IGP somente três meses após morte do filho, em Bagé
Bebê espera por cirurgia no crânio que já foi adiada três vezes, em Porto Alegre

Fazem isso pensando na segurança dos pequenos, que, antes de precisarem cruzar a movimentada RS-020 para ir ao colégio, enfrentam outro obstáculo bem perto de casa: uma passarela de madeira sem corrimãos pouco convidativa à travessia. 

— De manhã cedo, muitas vezes, ainda está escuro. A iluminação pública é ruim, a passarela não é segura, o mato ao redor também está grande. Não dá para deixar as crianças irem sozinhas — conta Adriano.

Morador do Estância Antiga há 26 anos, o construtor civil sabe bem dos desafios enfrentados pelos moradores do local. Apesar de a passagem ser a maior representante da insegurança, a falta de limpeza nos arredores também incomoda. Para Adriano, a comunidade anda "esquecida pela prefeitura": 

— Há tempos não aparecem equipes da prefeitura aqui. Não se faz mais a capina, o mato está tomando conta da passarela. Está bem difícil. 

Unidos

Não são só as crianças que precisam de companhia para passar pelo local. Adriano diz que a comunidade é cristã, e muitos vizinhos vão à igreja. Como os cultos costumam ocorrer à noite, os moradores vão juntos, pois passar pelo local sozinho pode ser arriscado. 

— Imagina cair aqui sozinho? Até aparecer alguém para ajudar, pode ser tarde. Ainda mais se for alguém idoso que se machuque — arrisca o morador.

Local deve passar por reparos em abril 

A prefeitura de Gravataí, por meio de sua assessoria de imprensa, explicou que a Secretaria Municipal de Obras tem conhecimento do problema com a passarela no bairro Estância Antiga. Segundo a assessoria, os reparos no local estão dentro do cronograma de obras da secretaria. 

Ainda de acordo com a nota da prefeitura, as obras no local devem ocorrer dentro de 20 dias, no máximo. A administração reitera que o cronograma poderá ser alterado, dependendo das condições climáticas.

*Produção: Alberi Neto

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros