Abandono de banheiros públicos preocupa moradores de Sapucaia do Sul - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso15/05/2018 | 12h37Atualizada em 15/05/2018 | 12h37

Abandono de banheiros públicos preocupa moradores de Sapucaia do Sul

O Diário Gaúcho acompanha a situação desde junho de 2017. Pedido por limpeza e reparos foram  feitos em 6 de setembro e 20 de dezembro. À época, a administração pública admitiu não ter verba para fazer a obra

Abandono de banheiros públicos preocupa moradores de Sapucaia do Sul Tadeu Vilani / Agência RBS/Agência RBS
Descaso com os banheiros incomoda comerciantes que trabalham na região Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS / Agência RBS

Os banheiros públicos, de responsabilidade da prefeitura, localizados embaixo da Estação Sapucaia da Trensurb, em Sapucaia do Sul, trazem desconforto para quem transita por ali. Sujos e mal cuidados estão em um local de intenso tráfego, já que centenas de pessoas circulam por ali. 

Leia mais
Banheiro público depredado causa problemas em Sapucaia do Sul
Descaso da prefeitura deixa banheiro público sem manutenção há cinco meses em Sapucaia do Sul
Desnível na Rua da Paz perturba vizinhos em bairro de Viamão

Infelizmente, como relata o cobrador de ônibus aposentado Luiz Armando Wagner Schuller, 63 anos, a estrutura não atende os usuários efetivamente. 

— Estamos há muito tempo pedindo por uma mudança, para que a limpeza seja feita regularmente e que os equipamentos estejam em boas condições. Mas, há quase um ano, a situação só piora, e não temos retorno dos órgãos públicos — conta o morador de Sapucaia. 

Segundo Luiz, à noite os banheiros se tornam ponto de uso de drogas. A área da estação abriga comerciantes, ambulantes, jornaleiros e artesãos. Luiz conta que o descaso com os banheiros afeta também a rotina desses trabalhadores: 

— Além dos banheiros da parte de baixo, os que ficam junto à mureta do trem também estão sujos e depredados. Muitos vendedores têm que ficar lacrando as portas e janelas para dar privacidade a quem usa e, também, tentar barrar um pouco do cheiro. 

Pia quebrada e sanitário sujo em um dos locaisFoto: Tadeu Vilani / Agência RBS

"Sujo e fedido"

O Diário Gaúcho passou a acompanhar a situação em junho de 2017. O pedido por limpeza e reparos foi feito em 6 de setembro — quando a prefeitura prometeu interditar o local para fazer melhorias — e 20 de dezembro. À época, a administração pública admitiu não ter verba para fazer a obra. 

— Em setembro, interditaram os banheiros, mas, cinco dias depois, usuários já tinham arrombado as portas — diz Luiz. 

Atualmente, os sanitários de baixo da estação estão sem porta e pia. Já os das plataformas têm portas que não funcionam e janelas quebradas. O pintor Eliézer Rosa Santos, 21 anos, transita pela estação quase todos os dias e usa o banheiro do lugar: 

— Só (uso) quando realmente preciso, porque é muito sujo e fedido. 

Junto à mureta do trem, Eliézer mostra vidros quebradosFoto: Tadeu Vilani / Agência RBS

Usuários descuidam 

Na Praça Marechal Freitas, a cerca de um quilômetro da Estação Sapucaia, onde existem banheiros públicos que poderiam ser uma alternativa aos demais, a situação também é ruim. O aposentado afirma que, lá, também há falta de limpeza e depredação. 

— Meu maior sentimento é de que votei mal, que também tenho culpa nisso — lamenta. 

Ester Ruth da Silva Pereira, 69 anos, é vendedora e passa diariamente pela Praça Marechal Freitas. Ela explica que regularmente vê uma funcionária da prefeitura fazendo a limpeza, mas que a organização não dura muito tempo: 

— A população também não cuida muito bem. Claro que, às vezes, demora muito para trocar uma pia ou um assento, mas a senhora que limpa é super caprichosa, tenta sempre fazer o melhor. Agora, a depredação prejudica bastante. 

Ester diz que "população não cuida"Foto: Tadeu Vilani / Agência RBS

Secretário: "Falta definir questões legais"

Adriano Mazzuchello, secretário de Serviços e Mobilidade Urbana de Sapucaia do Sul, admite que a prefeitura é responsável pela limpeza dos banheiros da Estação Sapucaia e que, em 2017, não havia orçamento previsto para obras no local. Adriano explica que a manutenção precisa ser discutida com a Trensurb.

Segundo o secretário, uma reunião deverá ser agendada entre ontem e hoje para discutir de quem será a supervisão daqui para frente.

— Precisamos definir as questões legais com a Trensurb, mas a nossa ideia seria um orçamento colaborativo com os comerciantes do local para revitalizar os banheiros — informou.

Sobre os sanitários da Praça Marechal Freitas, Adriano assegurou que um servidor faz a higienização diária do local. Adriano informou que, ontem, uma equipe foi enviada à praça para fazer um levantamento emergencial:

— O maior problema que enfrentamos é a depredação. Mesmo que tenha uma equipe de limpeza e de manutenção, a população também tem que cuidar dos ambientes.

A Trensurb explicou que os banheiros externos à Estação Sapucaia do metrô estão localizados em área que pertence à empresa e fazem parte de um termo de cooperação e cessão de uso entre ela e a prefeitura. A empresa afirmou que esse acordo está sendo revisado e avaliado para a sua renovação.

Banheiros ficam em área que pertence à TrensurbFoto: Tadeu Vilani / Leitor/DG

*Produção: Leticia Gomes

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros