Moradores reclamam de esgoto vazando há cinco meses em bairro de Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso23/05/2018 | 09h10Atualizada em 23/05/2018 | 09h19

Moradores reclamam de esgoto vazando há cinco meses em bairro de Porto Alegre

As bocas de lobo entupidas não conseguem escoar a água da chuva, e a tubulação insuficiente faz com que parte do esgoto volte à rua

Moradores reclamam de esgoto vazando há cinco meses em bairro de Porto Alegre Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Rua fica com água parada e bueiros não dão conta do escoamento Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

A família do coordenador de administração Thiago Lingener, 35 anos, reside na Rua Francisco Talaia de Moura, bairro Rubem Berta, na Capital, há quase 40 anos. Há cerca de um ano, problemas constantes com um bueiro da via começaram a acontecer. As bocas de lobo entupidas não conseguem escoar a água da chuva, e a tubulação insuficiente faz com que parte do esgoto volte à rua. 

Leia mais
Aposentada está há três meses sem receber medicamento, em Cachoeirinha
Motoristas reclamam que IPVA é pago, mas Correios não entregam documento de veículos
Depois de acidente, motoboy conta com solidariedade para construir rampa acessível na entrada de casa, em Porto Alegre

— É algo que incomoda bastante. Além do cheiro ruim e dos insetos, em dias de chuva, meus pais ficam ilhados. É muita água — explica Thiago. 

Visitas 

O último protocolo registrado pelo morador, em dezembro do ano passado, marca mais de cinco meses de espera por desobstrução da rede de esgoto pluvial. Thiago conta que, por vezes, agentes do município foram ao local e não deram um retorno sobre seus pedidos: 

— Eles vêm aqui, dão uma olhada e vão embora. Acredito que seja algo mais profundo, que a obra seja de grande porte e, por isso, não conseguem fazer nada, por enquanto. 

Cansados de esperar resposta da prefeitura, moradores estudam fazer uma vaquinha para custear a limpeza da rede pluvialFoto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Vaquinha 

Agora, a família de Thiago pensa em como vai resolver o problema. Alguns moradores cogitam realizar uma vaquinha para fazer uma limpeza da rede de esgoto. A ideia ainda não foi finalizada, já que eles esperam por um retorno dos órgãos responsáveis. 

Além do mau cheiro, a diminuição da acessibilidade preocupa Thiago:

— Há pouco tempo, minha mãe operou o joelho, e a locomoção na calçada ficou mais difícil. Os pedestres têm que ficar atentos para desviar da água suja. 

Desobstrução deve ser feita neste mês 

A Secretaria de Serviços Urbanos (SMSUrb) de Porto Alegre informou, por meio da Divisão de Manutenção de Águas Pluviais (DMAP), que, após vistoria, foi constatada a necessidade de uma desobstrução de rede no local. O órgão afirmou que a demanda foi incluída na programação de execução e está prevista para ser finalizada até o final de maio. 

A SMSUrb explicou que a demora no atendimento se dá em virtude da priorização de casos de urgência e emergência e que possam representar riscos à população. 

Em nota, o secretário municipal de Serviços Urbanos, Ramiro Rosário, esclareceu que “ a prefeitura já encaminhou para a Câmara de Vereadores uma série de reformas estruturais que a cidade precisa para equilibrar as contas” e, assim, melhorar o atendimento de ocorrências como a da Rua Francisco Talaia de Moura. 

*Produção: Leticia Gomes

Leia outras reportagens da seção Seu Problema é Nosso


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros