Moradora de Eldorado do Sul espera há seis meses resposta do INSS sobre sua aposentadoria - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso28/06/2018 | 09h43Atualizada em 28/06/2018 | 09h43

Moradora de Eldorado do Sul espera há seis meses resposta do INSS sobre sua aposentadoria

Maria Chaves deu entrada nos papéis da aposentadoria em janeiro deste ano. A previsão de resposta era para março, entretanto, ela segue aguardando até hoje

Moradora de Eldorado do Sul espera há seis meses resposta do INSS sobre sua aposentadoria Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Em outubro, Maria agendou o atendimento no INSS de Guaíba, o mais próximo da sua cidade Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Quando completou 30 anos de serviço, em outubro passado, a técnica contábil Maria Rosangela Alves Chaves, 54 anos, pensou que enfim conseguiria aproveitar os benefícios da aposentadoria. Em novembro, pelo telefone 135, marcou atendimento na agência da Previdência Social de Guaíba, a mais perto de Eldorado do Sul, onde vive. 

Leia mais
Família espera liberação de benefício do INSS desde fevereiro, em Porto Alegre
Moradores de Canoas não conseguem fazer Cartão Saúde e ficam sem atendimento
Abandono na Estrada dos Alpes segue prejudicando motoristas, em Porto Alegre

Moradora do bairro Cidade Verde, ela entregou os documentos ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em janeiro. A previsão era de que receberia uma resposta até 12 de março.

Entretanto, seis meses depois de ter dado entrada no pedido de aposentadoria, Maria segue aguardando uma resposta do INSS. 

— Quase todo dia, entro no site ou ligo para o 135 para saber como está a situação. Mas não me dão nenhum posicionamento definitivo — explica a técnica contábil.

Após a entrega dos documentos, previsão de resposta era para marçoFoto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG

Incerteza 

Quando foi ao INSS em Guaíba, Maria foi informada pelo atendente que seus documentos pareciam não ter nenhuma inconsistência. Com experiência na área contábil e responsável pelo departamento pessoal em boa parte dos locais onde trabalhou, ela manteve o controle de suas contribuições, o que lhe dá a certeza de que "tudo está dentro dos conformes". 

Entretanto, nem quanto a isso ela recebe informações: 

— Essa demora de seis meses tem de ter um motivo. Nem para me dizer se está faltando algum documento ou comprovação. O INSS diz apenas que eu devo aguardar. 

Habilitado 

Um fato que desperta a atenção de Maria é que, nos acessos ao site da Previdência Social, ela notou que a situação do benefício consta como "habilitado". Entretanto, nos contatos telefônicos ou até nas idas à agência do INSS em Guaíba, ela ouve como explicação que o status de “ habilitado” não significa que o benefício já está liberado. 

A única orientação dada a Maria é aguardar: 

— Está ficando complicado fechar meu orçamento. A aposentadoria é meu direito, preciso saber quando vou poder usufruir dela. 

INSS não se posiciona sobre o caso 

Na segunda-feira (25), o Diário entrou em contato com a assessoria de imprensa da Previdência Social no Rio Grande do Sul para pedir esclarecimentos sobre o caso de Maria. 

Entretanto, até o fim da tarde de ontem, o órgão explicou que a gerência executiva responsável pela análise dos documentos da moradora de Eldorado do Sul não havia respondido às questões do jornal.

*Produção: Alberi Neto 

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros