Em Alvorada, esgoto vaza há quatro anos - Notícias

Versão mobile

 

Seu Problema é Nosso17/09/2018 | 11h17Atualizada em 17/09/2018 | 11h17

Em Alvorada, esgoto vaza há quatro anos

Com esgoto doméstico jorrando diretamente na via desde 2014, quem passa tem que enfrentar o mau cheiro e o constrangimento de caminhar em uma rua com dejetos a céu aberto

Em Alvorada, esgoto vaza há quatro anos Arquivo Pessoal / Leitor DG/Leitor DG
Foto: Arquivo Pessoal / Leitor DG / Leitor DG

A rotina vem sendo de incômodo para os moradores da Rua das Araras, 272, no bairro Jardim Algarve, em Alvorada. Com esgoto doméstico jorrando diretamente na via desde 2014, quem passa tem que enfrentar o mau cheiro e o constrangimento de caminhar em uma rua com dejetos a céu aberto. 

 Leia mais
Em Canoas, paciente internado espera há mais de um mês por cirurgia
Idosa fica mais de 24 horas sem água, em Sapucaia do Sul
Em Alvorada, lixo não é recolhido desde sábado
Idoso aguarda cirurgia de hérnia de disco há quatro anos, em Porto Alegre 

— Toda vez que lavamos louça ou tomamos banho, o esgoto vaza e escorre rua abaixo — conta a secretária Letícia Lopes, 33 anos. 

Letícia e o marido, o porteiro Everton Assis, 35 anos, garantem que já reclamaram para a prefeitura diversas vezes. Porém, até agora, o problema não foi resolvido. 

Tentativas 

Após a mais recente reclamação, feita há três semanas, uma equipe foi ao local, contam os moradores, mas não conseguiu resolver a questão. 

— (Os servidores) Levantaram a tampa e disseram que tinha sujeira e terra. Teria que limpar — afirma Éverton. 

A prefeitura teria tentado consertar uma outra vez, em 2017, segundo Letícia. No entanto, os efeitos não foram duradouros, e o vazamento retornou. 

— Sempre transbordou. Uns meses depois (da tentativa de conserto no ano passado), começou a transbordar de novo. É muito ruim — garante a secretária. 

Com a abertura do bueiro, o casal de moradores afirma que a situação piorou. Quando chove, a calçada fica tomada de esgoto, misturado à água da chuva e ao lixo, expondo as pessoas a doenças. Quando faz sol, o calor maximiza o odor. Sem contar, afirmam Letícia e Éverton, com a possibilidade de acidentes para quem se aventura em andar pela calçada. 

— Alguém pode cair ali, se andar à noite — receia a moradora. 

Prefeitura promete solução amanhã

Em nota oficial, a prefeitura de Alvorada informou que “o problema originou-se pelo fato de trabalhadores de uma obra vizinha ao bueiro lavarem seus equipamentos de trabalho próximo ao local, e os detritos resultantes disso, como areia e cimento, se depositarem no bueiro”, o que teria causado o entupimento. 

O próprio secretário de Obras e Viação, Liberto Mentz, vistoriou o local e apurou a causa dos vazamentos, segundo a assessoria de imprensa. Questionada se este seria o problema que causa transbordamentos desde a data citada pelos moradores, a prefeitura alega não ter registro de 2014 em função de se tratar de gestão anterior à atual. A nota também garante que, nesta terça- feira, pela manhã, a Smov enviará uma equipe para solucionar o problema, realizando a desobstrução do bueiro. Será usado um caminhão de hidrojateamento, cedido pela Corsan à prefeitura. 

Produção: Ásafe Bueno

 Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros