Depois de um ano de espera, prefeitura inicia conserto de buraqueira em rua da Restinga, em Porto Alegre - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso09/10/2018 | 10h17Atualizada em 09/10/2018 | 10h17

Depois de um ano de espera, prefeitura inicia conserto de buraqueira em rua da Restinga, em Porto Alegre

Rafael Terra, morador do local, recorda que o problema começou depois que equipes da prefeitura substituíram a tubulação do esgoto pluvial da rua

Depois de um ano de espera, prefeitura inicia conserto de buraqueira em rua da Restinga, em Porto Alegre Arquivo Pessoal / Leitor/DG/Leitor/DG
Ao menos dois buracos se abriram na rua Foto: Arquivo Pessoal / Leitor/DG / Leitor/DG

Quem passava de carro pelo Acesso L, no bairro Restinga Nova, em Porto Alegre, vinha encontrando dificuldades para transitar próximo ao número 599. Há cerca de um ano, pelo menos, os paralelepípedos da pista já não são mais regulares. Deram lugar a grandes buracos, conforme relata o autônomo Rafael Terra, 35 anos. 

Leia mais
Vila Minuano sofre a cada chuva e pede socorro, em Porto Alegre
Cadeirante busca doações para comprar triciclo elétrico e poder ir à faculdade
Após reportagem do Diário, prefeitura faz conserto de calçada, em Porto Alegre

O morador recorda que o problema começou depois que equipes da prefeitura substituíram a tubulação do esgoto pluvial da rua. Rafael acha que os canos novos não eram resistentes, pois logo se romperam, causando a abertura das crateras na via. 

— Atualmente, já ficaram três grandes buracos. É um perigo passar por aqui — comentou ele, na semana passada.

Após a primeira abertura na pista, em 2017, Rafael diz que a prefeitura foi ao local fazer a manutenção. Porém, pouco tempo após, a situação se repetia. Depois disso, as visitas de órgãos como o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) e a Divisão de Manutenção de Águas Pluviais (Dmap) se tornaram constantes, mas os resultados não apareciam. 

— O Dmae vistoriava e dizia que não era de responsabilidade deles. Aí vinha o Dmap e falava a mesma coisa. Nós, moradores, não conseguíamos descobrir de quem é a responsabilidade por consertar a buraqueira. A única coisa que as equipes faziam era colocar cavaletes ali — aponta o morador. 

Descaso 

Com a situação se agravando e os buracos ficando cada vez maiores, Rafael conta que os vizinhos começaram a registrar mais protocolos por meio do telefone 156, pedindo a presença do poder público na via. Não houve retorno. 

Um exemplo é um protocolo registrado em 27 de agosto. Menos de uma semana depois do pedido, uma equipe do Dmae encerrou o protocolo e o deu como concluído, sob a justificativa de que "não havia buraco ou fuga ( de água) no local", a justificativa aponta que possivelmente "o endereço estava errado". 

A última tentativa foi entrar em contato com o Diário. A expectativa de Rafael era conseguir, através do jornal, uma resposta sobre a situação: 

— Só assim vamos saber de quem é a responsabilidade. 

Prefeitura inicia obras no local

Na segunda-feira (8), equipes trabalharam no localFoto: SMSUrb / Leitor/DG

Na sexta-feira passada, o Diário procurou o Dmae e a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), responsável pelo Dmap. Na manhã de segunda-feira (8), os órgãos retornaram os questionamentos do jornal. 

Segundo nota do Dmae, a região tem tubulações que são responsabilidade tanto do próprio departamento quanto do Dmap. Ainda conforme o comunicado, "as equipes realizaram nova vistoria no local e identificaram que o problema é na rede de esgoto pluvial". 

Já na manhã de segunda-feira, a SMSUrb encaminhou fotos de equipes da prefeitura trabalhando no local. Não foi informada previsão de quando os reparos serão concluídos. 

*Produção: Alberi Neto

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros