Após reportagem do Diário sobre falta de remédio, morador de Cachoeirinha recebe doações de leitores - Notícias

Versão mobile

 

Seu problema é nosso07/11/2018 | 09h21Atualizada em 07/11/2018 | 09h21

Após reportagem do Diário sobre falta de remédio, morador de Cachoeirinha recebe doações de leitores

A medicação costumava ser retirada na Farmácia Central de Cachoeirinha, município onde vive, mas está em falta desde setembro

Após reportagem do Diário sobre falta de remédio, morador de Cachoeirinha recebe doações de leitores Robinson Estrásulas / Agência RBS/Agência RBS
Solidariedade de leitoras trouxe alívio à falta de remédio Foto: Robinson Estrásulas / Agência RBS / Agência RBS

Na quarta-feira (31), o Diário Gaúcho mostrou o problema enfrentado pelo analista de logística Antonio Gonçalves Inocencio, 50 anos. Afastado do trabalho em razão do tratamento de dermatopolimiosite — uma doença de pele autoimune —, ele estava sofrendo pela falta do medicamento azatioprina 50mg.

Leia mais
Jovem aguarda transferência hospitalar há mais de uma semana, em Viamão
Depois de mais de um ano, idoso consegue cirurgia, em Porto Alegre
Família de Eldorado do Sul busca ajuda para realizar tratamento do filho na Tailândia

A medicação costumava ser retirada na Farmácia Central de Cachoeirinha, município onde vive, mas está em falta desde setembro. Sem encontrar a substância na rede pública, o morador do bairro Jardim América procurou o jornal para obter respostas da Secretaria Estadual da Saúde (SES- RS). Porém, encontrou também uma corrente de pessoas interessadas em ajudá- lo: 

— No mesmo dia que foi publicado, uma moradora aqui do bairro me procurou para doar comprimidos. 

Além da vizinha que viu a história de Antonio no jornal, outra leitora ligou para a redação do Diário, informando que tinha comprimidos de azatioprina 50mg para doação. Agora, o analista de logística já conta com um estoque que lhe permite seguir o tratamento por um bom tempo. 

— As duas doações me deixaram com 716 comprimidos. Pelos meus cálculos, é suficiente para mais de seis meses. Para quem estava sem nada, é um alívio — comemora. 

Doação 

Pensando em pacientes que estão passando pela mesma situação — já que a falta do remédio na SES-RS é geral —, o morador de Cachoeirinha diz que pode dividir a quantidade recebida depois que sua história saiu no Diário. 

— Pelo que pude notar, a falta desse remédio parece estar afetando outras pessoas. Então, com a quantidade que ganhei, posso ajudar outros pacientes — projeta Antonio.

Quem tiver interesse em doar ou pedir comprimidos de azatioprina 50mg para Antonio pode entrar em contato pelo e-mail antoniogoncalves@globo.com. 

Ainda não há previsão de chegada 

Na quarta-feira (31), a SES- RS explicou, por meio de nota, que um incêndio atingiu o laboratório fabricante da azatioprina 50mg, o que impactou no recebimento do remédio pelo Estado. A secretaria salientou que a empresa licitada para adquirir e distribuir os remédios para a Farmácia do Estado já estava providenciando a compra por meio de outro laboratório. 

Porém, procurada novamente, a pasta afirmou que a medicação segue em falta e que não há previsão de recomposição do estoque.

*Produção: Alberi Neto

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros