Conheça o projeto que está transformando vidas na Restinga - Notícias

Versão mobile

 

Multimeios faz um ano01/12/2018 | 07h00Atualizada em 03/12/2018 | 17h07

Conheça o projeto que está transformando vidas na Restinga

Centro Cultural Multimeios Restinga, administrado pela Prefeitura, cuja reinauguração completou um ano em novembro, oferece oficinas de teatro, hip hop, danças e circo

Conheça o projeto que está transformando vidas na Restinga André Ávila/Agencia RBS
Um espaço para a gurizada aprender brincando Foto: André Ávila / Agencia RBS

Uma das regiões mais conflagradas pela violência gerada pelo tráfico de drogas na Capital, a Restinga, começa a respirar novos ares e a oferecer novas perspectivas para aqueles que farão o futuro do bairro:  crianças e adolescentes. Tudo por conta da efervescência do Centro Cultural Multimeios Restinga, administrado pela Secretaria Municipal de Cultura (SMC), cuja reinauguração completou um ano em novembro, oferecendo oficinas de teatro, hip hop, danças e circo, entre outras, ajudando moradores da região a enxergarem novas perspectivas em suas realidades.

Leia mais  
Artesãos pedem limpeza de praça na zona sul de Porto Alegre
Fumaça de madeireira incomoda moradores, em Sapucaia do Sul
Cirurgia é esperança para menino com síndrome rara, em Montenegro   

Na semana passada, o local teve uma programação especial, que celebrou a data, e ainda recebeu um piano Essenfelder, doado por Gilberto Schwartsmann, presidente da Fundação Bienal do Mercosul – a partir de 2019, de acordo com a SMC, a expectativa é de que o Centro também tenha oficinas de piano, além das demais atividades que marcaram a nova fase. Nesta semana, o Diário Gaúcho esteve no local e acompanhou algumas das atividades.

Para acelerar os sonhos

Fundada em 2007, a ONG Projeto Amor participou da revitalização do Multimeios e é a responsável pelas atividades voltadas ao público do bairro ao lado de outra entidade, o Centro de Promoção da Infância e da Juventude (CPIJ).

Com oficinas de hip hop, canto, circo e teatro, as ONGs atenderam em torno de 420 crianças, entre abril e novembro deste ano. De acordo com Silvana de Jesus, coordenadora de um dos projetos da Projeto Amor, o Flecharte, a participação da ONG no local começou quando voluntários, ainda em 2017, integraram o projeto de revitalização do local. Depois, de acordo com ela, tiveram início as oficinas. 

Enquanto observava uma das oficinas de circo, no local, seus olhos brilhavam ao falar dos avanços dos pequenos, que são atendidos duas vezes por semana no local, nas segundas e nas sextas.

oficina de dança afro do centro cultural multimeios.
Oficina de dança afro é uma das atrações do MultimeiosFoto: Reprodução / Facebook

– Neste período, foi possível notar a transformação na vida de muitos deles no que diz respeito, por exemplo, à disciplina. Eles despertaram seus sonhos para o circo, para o hip hop, para o canto. Alguns estavam com seus sonhos “parados”. Outros, simplesmente, não os tinham – afirma Silvana.

De acordo com Silvana, o principal legado da iniciativa é trazer a cultura para os pequenos da Tinga. E lembra que as atividades acabam afastando os jovens do mundo do crime:

– Sabemos que há um alto índice de crianças que entram para o mundo do tráfico. Com a reinauguração do Multimeios, vimos que isso trouxe uma nova esperança, que eles podem estudar, ser artistas, sonhar. É lindo de ver.

Já a coordenadora de núcleo do CPIJ, Tatiane Verch, destaca que um dos princípios do Multimeios é sempre dar prioridade para as crianças que moram na região.

Um mundo muito além da Tinga

Lucas Bassualdo, professor das oficinas de circo da Projeto Amor, conhece o Centro Cultural do tempo que ele ainda era Estúdio Multimeios. O espaço foi inaugurado inicialmente em 2006, época em que Lucas já participava de algumas oficinas, e foi desativado em 2015.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2018.11.27 - 1 ano da reinaguração do Centro Cultural Multimeios da Restinga. Projeto Amor ensina oficinas de Canto, Hip Hop, Circo, Teatro. Na foto:  professor Lucas Bassualdo (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
Lucas celebra as conquistas de seus alunosFoto: André Ávila / Agencia RBS

– Quando ele foi reinaugurado, vim para ajudar na pintura e na revitalização. Quando surgiram as oficinas, eu comecei, de fato, a trabalhar com as crianças – lembra Lucas, que atua como maquiador de circo, equilibrista e malabarista e que é voluntário do projeto, a exemplo dos demais professores e oficineiros.

Em contato com crianças de cinco a sete anos, o artista afirma que trata todos como se fossem seus filhos, pois tem uma filha, Julia, de três anos:

– Ensino algumas artes do circo, mas tento mostrar que eles têm um mundo muito além da Restinga. Alguns deles me chamam de pai, inclusive. Acredito que eles começaram a sonhar de novo, sabe? E, aos poucos, a gente foi notando muitas mudanças neles. Alguns, por exemplo, melhoraram seus desempenhos na escola, outros se abriram mais com a gente, alguns emagreceram. É uma transformação.

Amantes do circo e do hip hop

Dois pequenos moradores da Tinga que participavam ativamente da oficina de circo eram Iago Martins, 11 anos, e Kiarah Saldanha, oito. Iago, um pouco mais falante, disse que gostou de todas as oficinas, mas, especialmente, da de hip hop. Quando questionado sobre qual artista se inspira, não pestanejou:

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - 2018.11.27 - 1 ano da reinaguração do Centro Cultural Multimeios da Restinga. Projeto Amor ensina oficinas de Canto, Hip Hop, Circo, Teatro. Na foto: Yago Martins (Foto: ANDRÉ ÁVILA/ Agência RBS)
Iago virou fã de Michael JacksonFoto: André Ávila / Agencia RBS

– Michael Jackson (1958 - 2009). Dançava muito. Já Kiarah, que já dá os primeiros passos como bailarina em uma companhia de dança, afirmou que uma de suas atividades preferidas são as acrobacias de circo.

– Que ainda estou aprendendo – fez questão de ressaltar.

A exemplo de Iago, ela disse que também tem o sonho de seguir no hip hop e virar uma “rapper feminina”, como afirmou.

Em 2019, aulas de piano

Uma das meninas dos olhos do local é um piano Essenfelder, doado por Gilberto Schwartsmann, presidente da Fundação Bienal do Mercosul, durante cerimônia de comemoração de um ano da reinauguração do Centro, na semana passada. 

Schwartsmann é padrinho do novo projeto musical do local, que, a partir de janeiro de 2019, tem a previsão de atender 80 alunos por semestre, entre sete e 17 anos, com aulas de piano ministradas pela professora Liliana Michelsen. O projeto é desenvolvido em parceria com o Instituto Popular de Arte e Educação (Ipdae).

– O piano vai ser um estímulo para que novos talentos sejam descobertos e desenvolvidos. O gosto pela música começa se ouvindo música e se tendo acesso a ela. Este piano tem essa missão – comemora Schwartsmann.

De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, as inscrições para as aulas de piano devem começar ainda neste mês.

centro cultural multimeios restinga, piano essenfelder, doado por gilberto schwartsmann, presidente da fundação bienal do mercosul.
Doação para estimular o amor pela músicaFoto: Joel Vargas / Prefeitura de Porto Alegre

Busca por parcerias com a iniciativa privada

De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura, para 2019, o objetivo da pasta é buscar recursos junto à iniciativa privada, para que empresas obtenham benefícios nas leis de incentivo Estadual e Federal, uma vez que não há previsão de recursos orçamentários. Já estão garantidas as aulas de piano, em parceria com o Ipdae. 

Números do primeiro ano *

– 371 oficinas, com a participação de 9.065 pessoas

– 147 sessões de cinema, assistidas por 6.080 pessoas

– 16 exposições, visitadas por 800 pessoas

– 26 palestras, debates ou roda de conversa, com a participação de 895 pessoas

– 20 encontros de idosos, com a participação de 900 pessoas

– 58 atividades lúdicas no pátio, com a participação de 1.160 pessoas

– 28 sessões de informática para crianças (faixa etária 6 a 10 anos)

– Mais de 14 mil atendimentos no telecentro de informática

*Fonte: Secretaria Municipal de Cultura

O espaço

– O Centro Cultural Multimeios Restinga está localizado na Avenida Ricardo Leônidas Ribas, 75 e ocupa o antigo Estúdio Multimeios.

– Conta com uma sala de informática com 10 computadores e acesso à internet, biblioteca e espaço para exposições.

– O local tem cerca de 190 metros quadrados de área construída, e a proposta é que a comunidade se aproprie da estrutura ali disposta, para que seja uma referência cultural e artística.

– O público interessado em participar das atividades oferecidas pode realizar inscrições e obter informações pelo telefone (51) 3289-6498 ou ir diretamente ao local.

–Algumas oficinas, como a do Projeto Amor, saem de férias em dezembro e retornam em fevereiro. A de dança afro, por exemplo, segue funcionando em dezembro e janeiro, com aulas nas quartas-feiras, às 9h30min e às 14h30min, aberta ao público. Para saber a agenda das demais oficinas, ligue para (51) 3289-6498.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros