Esgoto vira um transtorno sem fim no bairro Hípica, na Capital - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso10/07/2019 | 10h50Atualizada em 10/07/2019 | 10h50

Esgoto vira um transtorno sem fim no bairro Hípica, na Capital

Em períodos de chuva intensa, a água invade as casas causando danos materiais aos moradores

Esgoto vira um transtorno sem fim no bairro Hípica, na Capital Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Pátios alagados depois da chuvarada Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

A cada dia de chuva, os moradores da Rua Dorival Castilhos Machado, no bairro Hípica, em Porto Alegre, ficam com medo. Vazamentos de esgoto e alagamentos em vários pontos da via atrapalham a vida dos vizinhos, impedindo a passagem de carros ou pedestres e, em períodos de chuvaradas mais extensos, a água invade as casas, causando danos materiais. 

Leia mais
Risco de transbordamento de córrego preocupa moradores de Cachoeirinha
Escola de São Lourenço do Sul se mobiliza pela construção de um laboratório de Ciências
Após mais de quatro anos de espera, idosa consegue cirurgia  

O cuidador Carlos Silveira, 45 anos, que reside no número 1.037, conta o drama com o qual é obrigado a lidar devido às inundações. 

— Os valões próximos não são limpos, não há para onde escoar a água, então vaza direto na rua. Quando chove, fica em estado de calamidade pública, completamente inundada, a rua toda. O ônibus não chega, e as pessoas ficam ilhadas. Já teve ocasiões de os bombeiros terem sido chamados para tirar gente de dentro de casa porque a água já havia chegado acima dos joelhos — relata Carlos, que mora no local há seis anos mas afirma que, segundo relatos de vizinhos, os problemas já chegam a quase uma década. 

Reclamações 

Além dos alagamentos, a sujeira e mau cheiro que saem das bocas de lobo incomodam os moradores, misturando-se ao barro — já que, no ponto dos vazamentos, não há pavimentação —, piorando a situação e também criando buracos, conta Carlos. Além disso, o morador relata que os dejetos atraem ratos, pondo em risco a saúde das pessoas. 

Diversos protocolos de reclamações já foram feitos, conta o cuidador, por meio do canal Fala Porto Alegre, pelo número 156 — como o de número 1604401931, já vencido —, e as medidas tomadas pela administração pública não resolvem o problema. Carlos conta que caminhões já despejaram areia e saibro no local em mais de uma oportunidade, mas a solução não durou muito. 

— Veio a caçamba, passaram a máquina na rua e, na próxima chuva, inundou tudo novamente e ficou uma sujeirada. Já tentamos solução até através do orçamento participativo e, mesmo assim, não conseguimos resolver — afirma o cuidador. 

O Diário Gaúcho contou a situação de outros alagamentos na via em 28 de junho de 2010 e em 25 de setembro de 2015. Na ocasião da reportagem de 2010, a água da chuva invadiu casas e estragou móveis, entre outros objetos pessoais dos moradores em vários pontos da zona sul da Capital — sendo o bairro Hípica um dos mais atingidos. 

Prefeitura prevê limpeza para esta semana 

A Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb) informou que a coleta e a condução do esgoto na Rua Dorival Castilhos Machado “são por meio de rede pluvial — esgoto misto”. A pasta explicou que, no trecho da rua não pavimentado, a rede pluvial é de pequeno diâmetro, “ o que pode causar assoreamento mais frequente, não só nas canalizações, mas nas valas existentes da região que escoam a água da chuva”. 

A SMSUrb garantiu que constam na programação desta semana “ações de limpeza das valas e riachos da região, com auxílio de caminhões, retroescavadeiras e escavadeiras hidráulicas, em conjunto com a Divisão de Conservação de Vias Urbanas  (DCVU)”. Além disso, a pasta também afirmou que uma equipe do Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae) fará “ uma vistoria da rede pluvial nos próximos dias”. 

Produção: Ásafe Bueno 

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros