Gaúchos organizam vaquinha para transformar poema "Bochincho" em filme - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Nas telonas11/11/2019 | 05h00Atualizada em 11/11/2019 | 05h00

Gaúchos organizam vaquinha para transformar poema "Bochincho" em filme

Irmãos da Capital querem levar o conhecido poema de Jayme Caetano Braun (1924 - 1999) para as telonas. Para viabilizar o projeto, organizam um financiamento coletivo pela internet

Gaúchos organizam vaquinha para transformar poema "Bochincho" em filme Divulgação/Divulgação
Filme já tem cartaz Foto: Divulgação / Divulgação

Com uma bagagem de mais de 15 anos de envolvimento no meio nativista, principalmente na música, os irmãos Guilherme Suman (roteirista e diretor) e Thiago Suman (roteirista), de Porto Alegre, se lançam agora a um novo desafio: querem levar para os cinemas um clássico gaúcho. 

Leia mais
Biografia de Teixeirinha será lançada na Feira do Livro de Porto Alegre
Saiba como funciona a seleção de novos narradores de rodeios
Costureira investe em moda tradicionalista para bonecas

É o poema Bochincho, de Jayme Caetano Braun (1924 - 1999), considerado um ícone da cultura gaúcha. A ideia é que o curta Bochincho - O Filme seja rodado a partir de janeiro de 2020.

— Sem dúvidas este é um dos poemas mais conhecidos do Rio Grande do Sul, um dos materiais literários mais ricos do Estado. No YouTube, por exemplo, vídeos do poema (geralmente apresentados com fundo musical) têm mais de um milhão de visualizações. Mesmo com todo este peso, ele nunca ganhou as telas. Nunca vimos uma obra dele no cinema. Isso nos encorajou — explica Guilherme.

Com a ideia na cabeça, os irmãos foram atrás de autorização para adaptar a obra para a telona. Procuraram a viúva de Jayme, Aurora Braun, que detém os direitos autorais do poeta, e conseguiram o consentimento — processo de negociações que levou quase um ano. O roteiro, é claro, inclui a cena descrita no poema — o bochincho, ou seja, baile popular. 

— O roteiro parte do poema, do bochincho, mas tem licenças criativas. Alguns personagens descritos na obra são incorporados ao filme. Outros, não — diz o diretor.

Locações

A obra está em fase de pré-produção e a ideia é estrear no segundo semestre de 2020. Porém, para sair do papel, Guilherme e Thiago criaram um financiamento coletivo no site Vakinha. O objetivo é arrecadar R$ 30 mil. Até domingo (10), R$ 3,5 mil já haviam sido arrecadados, o equivalente a 11,8% da meta.

— Costumamos dizer que fazemos cinema "de guerrilha": é um trabalho profissional sem investimento público. Mas, desde que começamos a divulgar, a receptividade ao nosso projeto tem sido muito boa. Muitas pessoas nos procuraram para dizer que têm uma ligação afetiva com o poema. Que o pai declamava no churrasco da família, que o tio sabia do início ao fim. Isso mobiliza — diz Guilherme.

O elenco vai contar com nomes conhecidos no Estado, como Sirmar Antunes, Luis Franke, Kaya Rodrigues, Cassiano Ranzolin e Clemente Viscaíno. As locações ainda não estão fechadas, mas devem ser na Região Metropolitana, para facilitar as filmagens. Os idealizadores do projeto, porém, não descartam filmar no Interior.

— Isso teria tudo a ver com a obra, mas depende do valor que vamos arrecadar com o financiamento coletivo. Também estamos abertos a parcerias com quem quiser nos ceder um local que tenha a ver com o nativismo — finaliza Guilherme.

 PORTO ALEGRE, RS, BRASIL 06/11/2019 - Thiago Suman e Guilherme Suman serão roteiristas e diretores de um curta metragem inspirado no poema Bochincho, de Jayme Caetano Braun. (FOTO: ROBINSON ESTRÁSULAS/AGÊNCIA RBS)
Irmãos querem viabilizar produção através de financiamento coletivoFoto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Como ajudar

/// Acesse o site da vaquinha online.

/// Interessados em ajudar de outras formas podem entrar em contato pelo telefone (51) 98434-9388 (Guilherme).

Confira um trecho do poema que vai virar filme

A um bochincho certa feita

Fui chegando de curioso 

Que o vicio é que nem sarnoso 

Nunca para nem se ajeita 

Baile de gente direita 

Eu vi, de pronto, que não era

Na noite de primavera

Gaguejava a voz dum tango

E eu sou louco por fandango

Que nem pinto por quirera

Leia outras notícias do Diário Gaúcho


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros