Más condições de asfalto causam incômodo a moradores do bairro Bom Jesus, na Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso29/01/2020 | 08h30Atualizada em 29/01/2020 | 10h47

Más condições de asfalto causam incômodo a moradores do bairro Bom Jesus, na Capital

Buraqueira localizada na Rua São Domingos impede locomoção de cadeirante

Más condições de asfalto causam incômodo a moradores do bairro Bom Jesus, na Capital Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Problema foi repassado à prefeitura em dezembro Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Há mais de cinco anos, sair de casa se tornou quase impossível para a aposentada Ilza Braga Clavijo, 79 anos,  cadeirante desde 2016, após uma cirurgia no joelho. O asfalto em frente à residência dela, na Rua São Domingos, bairro Bom Jesus, em Porto Alegre, está em condições ruins, com vários buracos e desníveis que impossibilitam que ela transite com conforto.

LEIA MAIS
Perigo ao atravessar a rua: pedestre cai em irregularidade no asfalto de corredor de ônibus
Vaquinha: morador de Alvorada que sofre com doença degenerativa precisa de uma cadeira rodas motorizada
Após ter sua história contata pelo DG, Alanis ganha dois quimonos para seguir lutando

Se não bastasse, a São Domingos é mais baixa que a Rua Carumbé, perto dali, o que torna o deslocamento ainda mais difícil.

— Eu estou muito decepcionada. As ruas (da região) estão simplesmente atiradas —desabafa a auxiliar de serviços gerais Márcia Fernanda Clavijo, 53 anos, filha de Ilza.

Márcia e o irmão, o porteiro Mauro Fernando Gauterio Braga, 57 anos, cuidam da mãe e, de acordo com eles, passam por perrengues para locomover a idosa.

Deslocamento 

Márcia conta que, para conseguir tirar dona Ilza de casa, primeiro alguém precisa levar a cadeira de rodas até a Rua Carumbé, a uma quadra de onde moram, e, logo após, a idosa é carregada para a rua de cima, já que lá o asfalto possui menos problemas.

— Ficamos chateados com a situação, porque minha mãe gosta de sair, mas a gente evita por causa dos transtornos — desabafa Mauro.

Ilza precisa ir periodicamente ao médico. Márcia explica que, às vezes, é necessário chamar um motorista de aplicativo para levá-la. Porém, muitos se recusam a entrar na Rua São Domingos e aguardam na Carumbé, fazendo a auxiliar carregar sua mãe até o carro.

Mauro também tem problemas por conta do péssimo asfalto em frente a sua casa:

— É quase impossível colocar meu carro na garagem. Preciso deixar na rua.

Mauro acredita que, além de não receber manutenção da prefeitura, o asfalto pode estar deteriorado por conta das bocas de lobo da rua Carumbé, que estão entupidas. Com isso, quando chove, por ser mais baixa que a rua principal, a São Domingos recebe a água da chuva e os resíduos dos bueiros.

— Em dias de chuva, as crianças precisam andar no meio do esgoto para poder ir para a escola — pontua Márcia.

O porteiro explica que a família abriu, em dezembro, um protocolo sobre o asfalto, que venceu no dia 17 de janeiro, sem resposta. Ele afirma, ainda, que equipes costumam desobstruir as bocas de lobo da rua de cima, mas elas voltam a entupir pouco tempo depois.

Equipe da prefeitura esteve no local ontem

Questionada, a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), por meio da Direção Geral de Conservação de Vias Urbanas, informou que uma equipe esteve na Rua São Domingos ontem para averiguar a situação. O órgão informou que irá fornecer uma data para a execução dos reparos hoje. Sobre os motivos da demora, a Smim não se pronunciou.

Produção: Thayná Souza

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros