Perigo ao atravessar a rua: pedestre cai em irregularidade no asfalto de corredor de ônibus - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso28/01/2020 | 07h00Atualizada em 28/01/2020 | 07h00

Perigo ao atravessar a rua: pedestre cai em irregularidade no asfalto de corredor de ônibus

O local fica na Avenida Assis Brasil, zona norte da Capital

Perigo ao atravessar a rua: pedestre cai em irregularidade no asfalto de corredor de ônibus Ronaldo Bernardi/Agencia RBS
Deformidades oferecem risco aos pedestres Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Diariamente, a empregada doméstica Ana Maria Vasconcelos, 54 anos, utiliza o transporte intermunicipal para ir de Taquara – onde vive – até a parada de ônibus localizada em frente ao Shopping Lindóia, na Avenida Assis Brasil, zona norte da Capital. Ali, pega o ônibus que a leva até seu trabalho, no bairro Passo D'areia. 

Porém, na sexta-feira passada, a conversa com a companheira de viagem estava tão boa que Ana resolveu descer no ponto seguinte, em frente ao Hospital Cristo Redentor. Apesar do bom papo, a mudança no itinerário não valeu a pena: ao desembarcar do coletivo e atravessar o sinal, Ana tropeçou em um dos "calombos" existentes no asfalto do corredor de ônibus, caiu e bateu a cabeça – por sorte, o ferimento não foi grave.

LEIA MAIS
Vaquinha: morador de Alvorada que sofre com doença degenerativa precisa de uma cadeira rodas motorizada
Após ter sua história contata pelo DG, Alanis ganha dois quimonos para seguir lutando
Em São Leopoldo, descarte irregular transforma terreno baldio em lixão

— Quando vi, tinha um monte de gente me socorrendo e chamando a ambulância, que me levou ao hospital. Minha sorte foi que o sinal estava fechado. Se não, podia ter sido até atropelada. Foi horrível — relembra Ana que, enquanto esteve no local aguardando a chegada do atendimento, relata ter visto outras de pessoas "tropicarem" ali também.

"É uma vergonha"

Segundo comerciantes da região, ver pessoas caindo ao atravessar a sinaleira já virou parte da rotina de quem frequenta o entorno do ponto de ônibus – na opinião de Ana, motivo pelo qual todos já estão craques em socorrer os pedestres que caem ali. 

seu problema é nosso, acidente, corredor de onibus, ana maria vasconcelos, assis brasil<!-- NICAID(14399746) -->
Ana quebrou os óculos na quedaFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

— Fui muito bem acudida pelo povo, mas é uma vergonha as pessoas se machucarem assim, em um lugar tão movimentado. Não sei quem é o responsável, mas precisam tomar uma providência antes que alguém caia e morra. Parece que estão esperando isso acontecer para fazerem algo — opina a empregada doméstica.

Passado o susto, Ana leva na esportiva o incidente. Bem humorada, brinca que "agradece a Deus pelo tombo", pois torce que, assim, o problema seja resolvido e mais ninguém se machuque no local. Contudo, garante que, por mais que a conversa no ônibus esteja boa, não vai mais mudar seu itinerário original:

— Agora, não desço mais ali. Se soubesse de tudo isso, não teria descido de jeito nenhum. 

Trecho já recebeu reparos

A Secretaria Municipal de Infraestrutura e Mobilidade Urbana (Smim), por meio da Direção Geral de Conservação de Vias Urbanas (DGCVU), explicou que "as irregularidades encontradas no asfalto do trecho em questão formam-se devido a alta circulação de ônibus que, somado ao fato de o local ser ponto de frenagem dos mesmos, faz com que o material não resista, deformando-se". De acordo com a pasta, a fiscalização nos pontos é feita regularmente e a prefeitura permanece "buscando solucionar os problemas o mais breve possível". 

seu problema é nosso , resposta, prefeitura, smim, assis brasil<!-- NICAID(14399821) -->
Trecho recebeu reparosFoto: Reprodução / Smim

Quanto ao local em que a leitora caiu, a DGCVU já realizou os reparos. Segundo a Smim, o órgão "continuará a realizar manutenções contínuas e paliativas em trechos com problemas semelhantes, intensificando este serviço a partir de fevereiro". A pasta informou, ainda, que a intenção da prefeitura é substituir o asfalto por placas de concreto, o que trará maior durabilidade, especialmente nos corredores e paradas de ônibus.

Produção: Camila Bengo

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros