Procon encontra variação de mais de 500% nos preços de material escolar em lojas de Porto Alegre - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Peso no bolso15/01/2020 | 18h48Atualizada em 15/01/2020 | 18h48

Procon encontra variação de mais de 500% nos preços de material escolar em lojas de Porto Alegre

Recomendação é para que se faça pesquisa e negociem na hora da compra

Procon encontra variação de mais de 500% nos preços de material escolar em lojas de Porto Alegre Marco Favero/Agencia RBS
Levantamento de 34 produtos Foto: Marco Favero / Agencia RBS

Quem deixa em segundo plano a pesquisa de preços ao comprar material escolar corre o risco de pagar cinco vezes mais por uma fita crepe, três vezes mais por uma borracha branca e gastar quase R$ 7 a mais em um caderno. Levantamento realizado pelo Procon da Capital com 34 itens em quatro importantes lojas do ramo em Porto Alegre verificou grandes diferenças de preços. 

— Os dados mostram que é preciso pesquisar em diferentes lojas, trocar informações com outros pais e, dentro do possível, tentar reaproveitar o que já se tem em casa para não gastar à toa — afirma Fernanda Borges, diretora do Procon da Capital. 

LEIA MAIS
Aplicativo permite que pais monitorem filhos em escolas públicas de Sapucaia do Sul
Com atividades no turno inverso, projeto Guarda Mirim atende 109 crianças em Cachoeirinha
Com aula no supermercado, turminha tem lições práticas de matemática e de economia doméstica

No caso da fita crepe, o rolo mais barato oferecido pela Cervo sai por R$ 6, enquanto na Casa do Papel há variedades por R$ 1,20. A massa de modelar também tem importante diferença de preço: o menor valor da Casa do Papel é de R$ 1,45, enquanto o preço mais baixo da Cervo é R$ 4. A maior diferença verificada na pesquisa, de 567%, está no apontador plástico com depósito, em que o preço na Cervo é de R$ 3 — acima da Casa do Papel, onde custa R$ 0,45.

Mesmo itens que não têm uma diferença proporcional tão elevada podem trazer gastos exagerados para quem não compara preços e está interessados nos produtos mais baratos. Um caderno de desenho espiral grande pode custar R$ 6,92 a mais na Livraria Independência (R$ 10,90) do que na loja mais barata (R$ 3,98 na Casa do Papel). 

A pesquisa foi realizada entre os dias 10 e 14 de janeiro e mostra os preços mais baixos em cada loja para cada tipo de produto. Pode haver variação de marcas, o que deixa ao critério do consumidor escolher se paga mais caro por um produto conhecido. 

— Evidentemente que o preço é importante, mas também alertamos o consumidor a estar atento à qualidade. Às vezes marcas mais conhecidas, mesmo mais caras, podem compensar durando mais ou oferecendo desempenho melhor — aponta Fernanda.

Dicas para poupar na compra do material

/// Procure conversar com outros pais para trocar informações sobre promoções e lojas que têm os melhores preços, inclusive as de bairro.

/// Junte o material escolar do ano anterior e veja a possibilidade de reutilizá-los. É possível ainda reaproveitar livros didáticos do filho mais velho para o mais novo, se for o caso.

/// Antes de sair de casa, faça uma lista do que precisa comprar para não se perder e acabar rendendo-se aos impulsos consumistas.

/// Converse com os filhos antes de sair às compras, explicando a situação em que a família se encontra e o quanto poderão gastar com os materiais.

/// Evite comprar um produto mais caro apenas para levar a marca de um personagem famoso ou carregar uma grife. Se for pagar a mais, procure valorizar a qualidade.

/// Quando estiver na loja, seja sincero e explique ao vendedor de forma clara o que você precisa, buscando sempre a melhor opção de pagamento.


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca