Após diagnóstico de oftalmologista, angústia de morador de Alvorada tem fim - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso25/02/2020 | 08h48Atualizada em 25/02/2020 | 08h48

Após diagnóstico de oftalmologista, angústia de morador de Alvorada tem fim

Há tempos, Daniel Lucas Alves, 38 anos, convivia com a dificuldade para enxergar e, desde 18 de dezembro de 2018, esperava por atendimento

Após diagnóstico de oftalmologista, angústia de morador de Alvorada tem fim Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Daniel obteve a consulta dias depois da publicação da primeira reportagem Foto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Após mais de um ano convivendo com a incerteza, finalmente o técnico em eletrônicos Daniel Lucas Alves, 38 anos, morador do bairro Morumbi, em Alvorada, pode dormir tranquilo. Há tempos, ele convivia com a dificuldade para enxergar e, desde 18 de dezembro de 2018, aguardava por uma consulta com oftalmologista — o que ocorreu após a publicação de seu caso pelo Diário Gaúcho. 

LEIA MAIS
Falta de entrega de cartas afeta moradores de cinco cidades da Região Metropolitana
Após oito meses, beco de Viamão continua em condições precárias
Proximidade de dunas preocupa morador de Imbé 

A espera pelo atendimento foi mostrada na edição de 7 de fevereiro de 2020. Daniel tinha problemas para ver tanto de perto, na leitura, quanto de longe, quando avistava alguma pessoa na rua, por exemplo. Sem conhecer seu problema de saúde, sentia-se angustiado. Mas, menos de uma semana após a publicação da reportagem, em 13 de fevereiro, ele passou pela consulta com o especialista. 

— Se eu não tivesse colocado no jornal, talvez estivesse esperando até hoje — comenta. 

À época da reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Alvorada, responsável pelo encaminhamento, informou que três tentativas de contato telefônico com Daniel haviam sido feitas, a fi m de marcar a consulta. Porém, não houve sucesso em nenhuma. Então, a SMS solicitou que ele procurasse a secretaria para atualizar seu cadastro e, assim, prosseguir com o agendamento. 

— No mesmo dia da matéria (uma sexta-feira), fui até a secretaria. Na segunda, me ligaram para ir pegar o agendamento da consulta e, na quinta, já consultei. Foi bem rápido — conta. 

Diagnóstico 

A consulta ocorreu no Hospital de Viamão, referência em atendimentos oftalmológicos. Daniel, que temia possuir algum quadro clínico mais grave, como catarata ou glaucoma, recebeu o diagnóstico de astigmatismo. A doença, que afeta tanto a visão próxima quanto em distância, é causada por uma irregularidade no formato das córneas. Desse modo, a luz que entra no olho (e produz as imagens que enxergamos), em vez de formar um único ponto de foco na retina, acaba formando múltiplos pontos focais, fazendo com que a visão fi que embaçada e causando dores de cabeça e cansaço ocular. 

Após mais de um ano convivendo com a incerteza, finalmente o técnico em eletrônicos Daniel Lucas Alves, 38 anos, morador do bairro Morumbi, em Alvorada, pode dormir tranquilo. Há tempos, ele convivia com a dificuldade para enxergar _ tanto de perto, para ler, quanto de longe, quando avistava alguma pessoa na rua, por exemplo _ e, desde 18 de dezembro de 2018, aguardava por uma consulta com oftalmologista. A espera pelo atendimento foi mostrada pelo Diário Gaúcho em 7 de fevereiro de 2020. Sem conhecer seu problema de saúde, sentia-se angustiado. Mas, menos de uma semana após a publicação da reportagem, em 13 de fevereiro, Daniel conseguiu passar pela consulta com o especialista.<!-- NICAID(14429674) -->
Receita pronta: agora, faltam apenas os óculosFoto: arquivo pessoal / arquivo pessoal

No caso de Daniel, que possui dois graus de astigmatismo no olho direito e 1,25 no esquerdo, a indicação foi o uso de óculos. Porém, o técnico em eletrônica ainda não providenciou a compra do acessório. Mas, mesmo assim, sente-se aliviado pela identificação do problema de saúde: 

— Vou esperar receber, mês que vem, para comprar o óculos. Mas agora me sinto tranquilo, porque já sei que caminho tomar. Pelo menos, esse problema do diagnóstico foi solucionado.

Duas mil pessoas na fila de espera

A Secretaria de Saúde (SMS) de Alvorada confirmou a realização da consulta de Daniel em 13 de fevereiro, no Hospital de Viamão. Segundo a secretaria, cerca de dois mil pacientes aguardam por atendimento em Oftalmologia, razão pela qual os agendamentos podem demorar. 

A pasta explicou, ainda, que são feitas três tentativas de contato telefônico para fins de marcação — o que ocorreu com Daniel. Se não houver sucesso, uma correspondência é enviada ao solicitante. Não havendo retorno em até 30 dias, o pedido é arquivado. 

A SMS pede, ainda, que os pacientes mantenham seus cadastros atualizados. Caso haja alterações no endereço ou telefone, é importante ir até a secretaria para fazer a atualização cadastral, levando documento de identificação (RG, CPF ou certidão de nascimento) e comprovante de residência. A SMS de Alvorada fica na Avenida Presidente Getúlio Vargas, 1.116. O atendimento é feito das 8h às 12h e das 13h15min às 17h, em dias úteis.  

Produção: Camila Bengo

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   


 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros