Cete deve receber investimento de R$ 3,5 milhões e restringir uso de pista principal - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Centro Estadual de Treinamento Esportivo25/02/2020 | 21h05

Cete deve receber investimento de R$ 3,5 milhões e restringir uso de pista principal

Governo do Estado mapeou as reformas e deve promover alterações no uso dos equipamentos

Cete deve receber investimento de R$ 3,5 milhões e restringir uso de pista principal Félix Zucco/Agencia RBS
Após as melhorias, a pista principal, hoje aberta ao público em geral, será exclusiva para atletas Foto: Félix Zucco / Agencia RBS

O Centro Estadual de Treinamento Esportivo (Cete), no bairro Menino Deus, em Porto Alegre, precisa de reformas. Conforme o governo do Estado, que administra o local, os problemas já foram mapeados e um projeto do Executivo prevê investimento de R$ 3,5 milhões para a revitalização. Após as melhorias, a pista principal, hoje aberta ao público em geral, será exclusiva para atletas. Os demais frequentadores serão direcionados para outra pista, que circunda a profissional.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

— A pista profissional exige cuidados, pode desgastar. Há um tipo certo de calçado a ser usado, um determinado tempo para descanso do solo. A pista secundária, ao redor dela, será tratada e ficará à disposição do público em geral – diz Jaderson Toledo Maretoli, secretário em exercício da pasta do Esporte e Lazer, que administra o Cete.

Hoje, para os frequentadores do local, a sensação ao entrar no espaço se assemelha à chegada em uma pequena comunidade: crianças compartilham brinquedos e jovens e idosos utilizam a pista profissional ou fazem alguma das aulas oferecidas nos ginásios. O cenário indica o tom democrático do lugar, mas não reflete as condições em que se encontra.

— É quase um xodó. A gente se sente parte. Dá para ver que as pessoas querem se apropriar, usar o local, ajudar – sintetiza a professora Denise Schwarz de Mello, 43 anos.

Iluminação

Conforme Denise, enquanto as melhorias não são feitas, usuários do local estão promovendo mutirões. Um grupo de frequentadores organizou limpezas nos banheiros e nos tatames de luta de um dos ginásios.

Leia também
Falta de entrega de cartas afeta moradores de cinco cidades da Região Metropolitana
Renovação dos ônibus da Capital não segue índice estabelecido na licitação de 2016
Mais um ano sem feira do material escolar na Capital

— O que noto é que temos ótimos profissionais, pessoas que se doam, mas infelizmente o espaço físico é precário, não acompanha. Nos banheiros e nos bebedouros, por exemplo, a água é fraca, às vezes falta – diz a arquiteta Silvana Rosa de Souza, 50 anos, que aproveita o Cete semanalmente com os dois filhos gêmeos, de 9 anos, que praticam judô e tênis de mesa.

A psicóloga Angélica Carvalho Armani, 43, que integra um grupo de corrida, conta que utiliza a pista principal pelo menos duas vezes por semana. Ela se desloca do bairro Teresópolis até o Menino Deus pela qualidade da pista, mas também nota falhas:

— A pista é muito boa, mas é escura. A iluminação não dá conta. De tarde, a gente vê as pessoas se alongando nos gramados nos cantos. Mas, de noite, percebe que elas evitam os locais com pouca gente porque fica muito escuro.

A falta de poda nos canteiros é outro aspecto listado por frequentadores.

Previsão de conclusão em 2021

A verba para as reformas foi obtida junto ao governo federal por meio de emenda parlamentar do ex-deputado João Derly, hoje à frente da secretaria do Esporte e do Lazer, e tem contrapartida do governo de Eduardo Leite. Atualmente, segundo Maretoli, a secretaria já trabalha no projeto arquitetônico do espaço. Um estudo dos pontos fracos do espaço foi realizado. O objetivo é que o plano saia de papel ainda neste ano, com previsão para conclusão em 2021.

—  O grande objetivo desse trabalho é que o Cete retome sua essência: que seja utilizado como um centro de treinamento para atletas que representam o Estado, que ajude a formar as futuras gerações gaúchas do esporte. Mas sem deixar de atender a população em geral.

Entre as melhorias previstas estão um trabalho de recuperação e ampliação da quadra poliesportiva e a criação de salas com auditórios e de mais banheiros, além de uma casa para abrigar as federações que oferecem aulas ali.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros