Comércio de Canoas é reaberto e público obedece a exigência do uso de máscaras  - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Novo cenário04/05/2020 | 21h29Atualizada em 04/05/2020 | 21h29

Comércio de Canoas é reaberto e público obedece a exigência do uso de máscaras 

Tanto clientes quanto comerciantes têm a obrigação de usar o equipamento de proteção, segundo decreto municipal

Desde as primeiras horas desta segunda-feira (4), o comércio de Canoas, na Região Metropolitana, está reaberto, sem impedimento a qualquer atividade. Há, porém, a obrigatoriedade do uso de máscara tanto por clientes quanto por comerciantes, decreto emitido pela prefeitura municipal em 1º de maio. 

Logo após levantarem as cortinas, no calçadão do centro da cidade, o cenário visto era de respeito a medida: em frente as lojas de departamento e de calçados, cartazes afixados alertavam sobre o impedimento de acesso sem a proteção. Enquanto empregados ajeitavam o estoque e as vitrines, outros higienizavam as superfícies, assepsia exigida no documento municipal.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

— É desconfortável, mas importante — reconhece o servidor dos Correios Luiz Antônio Meyer, 62 anos, após sair com uma sacola plástica de uma das lojas reabertas.

Em uma tenda de produtos naturais, todos os atendentes vestiam escudos faciais de acrílico. Na parede, além do uso da máscara, estava o pedido de haver distância de dois metros entre os frequentadores do pequeno ponto de venda.

Na porta de uma grande rede de eletroeletrônicos, cartazes que afirmavam haver “venda apenas no WhatsApp” foram arrancados. A loja passa por uma limpeza nesta segunda e vai reabrir apenas na terça-feira (5), conforme explicação do gerente a uma das clientes.

Outra imposição a partir desta segunda é a de haver ocupação máxima de 50% da capacidade do espaço definida no Plano de Proteção Contra Incêndios (PPCI) do estabelecimento, com exceção para unidades de saúde, clínicas médicas e hospitais. Em casas lotéricas, correspondentes bancários, lojas de conserto e venda de celulares, foram vistas pequenas filas, devido à limitação. Em alguns comércios, correntes barravam a entrada descoordenada dos clientes.

Leia também
Seis linhas de ônibus voltam a operar após serem assumidas pela Carris nesta segunda
Veja as condições para abertura de pequenos negócios em Porto Alegre nesta terça
Restaurante que oferece 100 almoços gratuitos por dia começa a funcionar na Lomba do Pinheiro

Horários específicos para atender ao público considerado de risco, principalmente o de pessoas acima de 60 anos, agora são exigência no comércio, detalhamento que passa a ser exposto na entrada das lojas.

O álcool gel, antes exposto como uma cortesia, virou item indispensável para o funcionamento dos estabelecimentos. Em alguns locais, os atendentes foram vistos interpelando clientes e aplicando o líquido nas mãos destes. 

Uma dupla de fiscais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico foi vista caminhando no Centro, na fiscalização das novas medidas.

— O pessoal tá aceitando bem, não foi preciso intervir — contou o servidor Flávio de Camillis.

Em caso de descumprimento, haverá inicialmente advertência, seguida de multa e suspensão das atividades no caso de reincidência.

Limpeza de paradas

Na Avenida Victor Barreto, uma ação da prefeitura chamou atenção de quem aguardava a chegada dos ônibus municipais: funcionários de uma empresa terceirizada faziam a limpeza das paradas, vestindo roupas de proteção e equipamentos para pulverização. Nos galões, cloro industrial misturado com água sanitária.

Usuários do trensurb adotam uso de máscaras nas viagens

 PORTO ALEGRE,RS,BRASIL.2020,05,04.Uso obrigatório de mascaras no Trensurb,e cem por cento de usuarios do tren,usam mascaras.Na foto.Estação Mercado.(RONALDO BERNARDI/AGENCIA RBS).<!-- NICAID(14491476) -->
Maioria dos passageiros usou máscara, mas houve quem desrespeitasse a regraFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Em vigor desde a última sexta-feira (1º), a partir de decreto assinado pelo governador Eduardo Leite, a obrigatoriedade do uso de máscara nos trens tem se mostrado eficaz na maioria das viagens, segundo relato de passageiros e das equipes de trabalho de fiscalização da Trensurb. Na estação Canoas/La Salle, nenhum passageiro que embarcava às 10h desta segunda-feira (4) estava com o rosto descoberto. No início da manhã, a reportagem de GaúchaZH encontrou um número mínimo de pessoas sem proteção no desembarque da plataforma ao lado do Mercado Público de Porto Alegre.

— Bastante. Bastante gente mesmo, usando no trem e também no ônibus que eu peguei antes — relatou o auxiliar administrativo Juliano Pires Lemes, 24 anos, ao chegar à Região Metropolitana.

De acordo com a Trensurb, uma campanha de conscientização foi iniciada ainda antes do item de proteção ser exigido pelo governo do Estado. Intitulada “usar máscaras salva vidas”, a ação incentiva o uso do equipamento de proteção por meio painéis ao lado das catracas das estações. “Use máscara e proteja a sua e as nossas famílias” pede a peça publicitária. No topo, a advertência da obrigatoriedade, e na parte inferior do cartaz, outra chamada incentiva os cuidados: “Todos contra o coronavírus. A prevenção é fundamental”.

Além das placas, a companhia adotou alertas sonoros, emitidos nos alto-falantes das composições, com o mesmo mote de proteção aos familiares. 

Nenhum passageiro foi barrado pelos seguranças metroviários. Sem se identificarem, dois dos fiscais afirmaram que, em vez de bloquear a entrada, as pessoas foram alertados sobre a necessidade.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros