Liliane Pereira: "Ainda não é hora de descuidar das ações necessárias para não nos contaminarmos" - Notícias

Versão mobile

 
 

Eu Sou do Samba10/09/2020 | 05h00Atualizada em 10/09/2020 | 05h00

Liliane Pereira: "Ainda não é hora de descuidar das ações necessárias para não nos contaminarmos"

Colunista diz que Carnaval também perdeu representantes para o coronavírus

Liliane Pereira: "Ainda não é hora de descuidar das ações necessárias para não nos contaminarmos" Marco Favero/Agencia RBS
Em setembro, quadras já estariam movimentadas. Mas, neste ano, o melhor é prevenir a contaminação Foto: Marco Favero / Agencia RBS
Liliane Pereira
Liliane Pereira

O samba é sinônimo de alegria, de festa. Mas, desde que fomos obrigados a mudar hábitos e atitudes por causa da pandemia, um pouco dessa alegria foi perdida. Nos últimos dias, tem sido difícil para o povo do samba sorrir da mesma forma. 

Em um intervalo de cerca de 15 dias, Imperadores do Samba, Bambas da Orgia e Império da Zona Norte perderam integrantes para o coronavírus. Além deles, dois dos profissionais de saúde da Região Metropolitana que morreram pelo mesmo motivo também tinham simpatia pelo Carnaval. Fora várias outras vítimas dessa doença que se identificavam com essa cultura.

Leia outras notícias do Diário Gaúcho

A essas pessoas e a todas as outras que tiveram o mesmo fim, deixo minha homenagem. Toda perda é inestimável. E é justamente por isso que resolvi falar sobre o assunto.

Ainda não é hora de abrir a guarda e descuidar das ações necessárias para não nos contaminarmos. Ainda não dá para retomar todas as atividades. Não estou falando daquilo que é imprescindível. Mas sim de reuniões, eventos e outras tarefas que não são urgentes.

Realidade

Todos nós estamos cansados de não poder fazer o que fazíamos antes. A essa altura de setembro, estaríamos frequentando os festivais de samba-enredo, planejando o primeiro ensaio aberto ao público, e as reuniões e ensaios técnicos já estariam a mil. Mas o fato é que a realidade ainda não nos permite fazer isso.

Leia também
Atual campeã do Grupo Prata, escola Fidalgos e Aristocratas comemora 70 anos neste mês
Bambas da Orgia vai promover festival virtual para escolher o samba que celebrará os 80 anos da escola
Saiba como as escolas de samba podem usufruir da lei Aldir Blanc

Dentre as pessoas que morreram de covid-19 que eu citei, uma delas era um jovem de 19 anos. Eu fiquei com o coração em choque quando li o que uma pessoa próxima a ele escreveu nas redes sociais: “Hoje, essa doença ganhou um rosto para mim”. Em poucas palavras, consegui sentir a dor dela.

Rosto

Para mim, há pouco mais de um mês, a doença ganhou rosto também. Um amigo de longa data ficou internado em estado delicado. Chegou ao ponto de a esposa dele pedir que os amigos não mandassem mais mensagens, pois ele estava tão debilitado que até falar lhe roubava as forças. Felizmente, ele se recuperou. Mas nem todo mundo tem a mesma sorte.

Mesmo que a situação em relação à pandemia tenha melhorado, ainda não terminou. Tenho fé que, se esperarmos mais um pouco, estaremos juntos e sambando em breve. Por favor, cuidem-se!

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros