Escolas ligadas à Uespa decidem não realizar desfiles de Carnaval em 2021 na Capital - Notícias

Versão mobile

 
 

Não vai ter folia30/11/2020 | 00h40Atualizada em 30/11/2020 | 05h00

Escolas ligadas à Uespa decidem não realizar desfiles de Carnaval em 2021 na Capital

Justificativa é a pandemia de coronavírus e a impossibilidade de realizar o evento e os ensaios com segurança antes de uma vacina

Escolas ligadas à Uespa decidem não realizar desfiles de Carnaval em 2021 na Capital Isadora Neumann/Agencia RBS
Desfile da escola Império do Sol no Complexo Cultural do Porto Seco, em 2020 Foto: Isadora Neumann / Agencia RBS
Liliane Pereira
Liliane Pereira

Entre as inúmeras incertezas que a pandemia trouxe, a realização de grandes eventos, como o Carnaval no Porto Seco, é uma delas. Por isso, em vista das dificuldades que as escolas de samba da Capital enfrentam e em respeito às vítimas do coronavírus, a União das escolas de Samba de Porto Alegre e Região Metropolitana (Uespa) emitirá nesta segunda-feira (30) uma nota para comunicar a comunidade carnavalesca que todas as escolas ligadas a ela decidiram por não realizar os desfiles em 2021. O comunicado foi enviado com exclusividade à coluna (leia abaixo, na íntegra).

Leia mais
Decreto da prefeitura de Porto Alegre proíbe eventos sociais
Pela primeira vez, mapa preliminar indica todas as 21 regiões do RS em bandeira vermelha
Neguinho da Beija-Flor é internado com covid-19

Na nota, a Uespa afirma que Carnaval é para ser um momento de alegria, já que é o movimento cultural nacional de maior expressão popular. E que não há como pensar em desfile e na folia dos ensaios e apresentações em um momento tão triste e delicado em que as comunidades estão vulneráveis a este inimigo invisível. Fazem parte da união as escolas Acadêmicos de Gravataí, Bambas da Orgia, Comanches, Copacabana, Filhos de Maria, Imperadores do Samba, Imperatriz Dona Leopoldina, Império do Sol e Unidos de Vila Isabel.

Conforme o presidente da Uespa, Rodrigo Costa, mesmo que a vacina esteja disponível antes da data prevista para o evento, os desfiles não serão realizados por respeito ao luto por tantas vidas perdidas, inclusive, pelos sambistas que foram acometidos pela doença.

Leia na íntegra o informativo da instituição:

"Quando pensamos em carnaval, consequentemente as lembranças que surgem são de momentos únicos de alegria! Isso porque o Carnaval é o movimento cultural nacional de maior expressão popular.

E como pensar em carnaval nesse momento triste e delicado que nossa sociedade se encontra? Como pensar na magia e na folia dos nossos ensaios, apresentações e barracões quando nossas comunidades estão vulneráveis a este inimigo invisível?

A cidade de Porto Alegre já registrou mais de 1,5 mil óbitos em decorrência da covid-19, diversas famílias enfrentam o luto, muitos enfrentam o desemprego e o caos em nosso sistema de saúde.

Por esta razão, as escolas de samba filiadas a Uespa: Acadêmicos de Gravataí, Bambas da Orgia, Comanches, Copacabana, Filhos de Maria, Imperadores do Samba, Imperatriz Dona Leopoldina, Império do Sol e Unidos de Vila Isabel decidiram pelo cancelamento de seus desfiles no Carnaval de Porto Alegre no ano de 2021.

Entendemos que é dever proteger nossas comunidades, tornando inviável pensar em novas datas enquanto não se tem a certeza da vacina preventiva.

A Uespa preza pela vida! Em respeito a todas as escolas de samba e famílias de suas comunidades que perderam entes queridos e sofrem por essa doença sem cura, nos solidarizamos e tornamos pública nossa decisão".

A União das Entidades Carnavalescas do Grupo de Acesso de Porto Alegre (Uecgapa), da qual também fazem parte as escolas do Grupo Ouro Império da Zona Norte, Estado Maior da Restinga, Fidalgos e Aristocratas e a União da Vila do IAPI, ainda não se manifestou a respeito da decisão da Uespa para dizer se pretende seguir o mesmo caminho ou não.

 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros