Resolvido: projeto realiza retirada de troncos do Rio Gravataí - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso19/11/2021 | 20h19Atualizada em 19/11/2021 | 20h19

Resolvido: projeto realiza retirada de troncos do Rio Gravataí

Reportagem publicada no dia 29 de outubro no DG mostrou que o problema impedia o deslocamento de embarcações pelo trecho 

Resolvido: projeto realiza retirada de troncos do Rio Gravataí ResourceSpace/ResourceSpace
Foto: ResourceSpace / ResourceSpace

Os troncos caídos no leito do Rio Gravataí na altura do município de Alvorada, cujas consequências foram relatadas em reportagem do DG publicada em 29 de outubro, foram retirados. O problema impedia o deslocamento de embarcações pelo trecho e atrapalhava o trabalho realizado pela Associação Voluntários do Rio Gravataí, que se reúne a cada duas semanas para realizar a limpeza das margens do rio.

Eucaliptos

Segundo o presidente da associação, Vilmar da Rosa, 45 anos, cerca de quatro eucaliptos desabaram no rio próximo ao Parque dos Anjos, no limite entre os municípios de Alvorada e Gravataí, impedindo a passagem de embarcações. 

 Em nota, na edição do dia 16 de novembro, a prefeitura de Alvorada informou  que apoiou a retirada dos troncos. Conforme Vilmar, a limpeza foi realizada no dia 11 de novembro com a ajuda da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Alvorada e da Defesa Civil:

– Nos deslocamos de barco até o Parque dos Anjos e monitoramos novamente os pés de eucalipto. Conseguimos cortar oito, quatro troncos a mais – declara.

Leia Mais
Cooperativa de mulheres busca ajuda para consertar veículo
Jovem espera há sete meses por resposta do INSS
Conheça o trabalho da ONG Coletivo Autônomo Morro da Cruz, premiada no Prêmio Líderes e Vencedores

Conforme o presidente, os trabalhos de limpeza das margens duraram cerca de cinco horas. Além do corte das árvores, foi feita a retirada de resíduos das águas na região da cidade de Gravataí até a RS-118:

– As árvores tinham um tamanho de dois metros. Agora o rio está navegável novamente. Conseguimos realizar o restante das limpezas de ponta a ponta – conta. 

Limpeza

O próximo passo da associação, agora, é o de entrar em contato com os proprietários das áreas próximas ao leito para remover as árvores que estão com risco de desabamento sobre o leito do rio. 

– Os eucaliptos estão a ponto de cair. Conseguimos localizar os proprietários das terras, e Alvorada informou que vai entregar uma notificação para que eles cortem essas árvores que estão próximas às margens para não ter esse problema de novo (de impedir a passagem de embarcações) – explica. 

A prefeitura de Alvorada confirma que, no dia 11 de novembro, foram retiradas as árvores caídas dentro do Rio Gravataí e que atrapalhavam o fluxo de navegação. “Não há mais nenhuma árvore caída no rio”, destaca. Quanto ao caso das árvores que estão em propriedades privadas, a pasta informou que os donos dos terrenos “devem solicitar análise da Smam, em caso de interesse de manejo”. 

Correção

/// Na edição impressa de 16 de novembro, o Diário Gaúcho divulgou que a prefeitura de Alvorada havia informado que a Associação deveria entrar em contato com os proprietários de áreas para a retirada das árvores tombadas, que impediam o deslocamento de embarcações. 

/// A prefeitura de Alvorada explica que, na verdade, a Associação precisaria entrar em contato com os proprietários da áreas particulares caso tivessem interesse em remanejar árvores que estão perto do leito do rio, com risco de queda sobre o Gravataí. 

Produção: Vitória Fagundes


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca