Gasolina já chega a R$ 6,99 em Porto Alegre; filas de veículos se formam em postos - Notícias

Versão mobile

 
 

Combustíveis10/03/2022 | 22h23Atualizada em 10/03/2022 | 22h23

Gasolina já chega a R$ 6,99 em Porto Alegre; filas de veículos se formam em postos

Estabelecimentos na Avenida Cavalhada, na Zona Sul, tinham os preços mais elevados nesta quinta-feira (10)

Apesar de anunciado para sexta-feira (11) nas refinarias e distribuidoras, o aumento no preço do litro da gasolina já chegou aos postos de combustíveis de Porto Alegre. GZH localizou estabelecimentos na Avenida Cavalhada, na Zona Sul, oferecendo a gasolina a quase R$ 7. Na esperança de encontrar o litro pelo valor antigo, motoristas formaram filas com seus veículos em frente a diversos estabelecimentos da cidade.

No começo da tarde, sabendo da previsão de reajuste nas refinarias, os motoristas buscavam os estabelecimentos que estavam vendendo a gasolina a R$ 5,99, conforme relatos nas filas. À noite, com a alta acelerada nos postos, os que estivessem comercializando o produto abaixo de R$ 6,40 passaram a receber muitos clientes.

Em alguns locais, o preço já tinha subido bem mais que isso. Em um deles, a comum e a aditivada estavam por R$ 6,99 o litro. Questionados sobre o aumento, funcionários informaram que ocorreu nesta quinta-feira (10). Sobre o motivo da antecipação, somente o gerente poderia falar, e ele não estava no local. Outros estabelecimentos no lado oposto da avenida vendiam o combustível a R$ 6,96.

Leia mais
Jovem venezuelana é a primeira a contratar microcrédito da prefeitura de Porto Alegre
Cachoeirinha reduz passagem de ônibus em R$ 0,65, na Região Metropolitana
Curso gratuito de costura qualifica profissionais do RS 

Na Zona Norte, ainda havia, até o meio da tarde, locais com o litro da gasolina comum custando R$ 5,99, como o posto localizado dentro do Carrefour da Plínio Brasil Milano. A fila para abastecer se concentrava dentro do estacionamento do hipermercado. Nos demais postos, com o preço variando entre R$ 6,19 e R$ 6,59, não havia filas para encher o tanque.

O Procon de Porto Alegre informa que só age a partir da denúncia dos consumidores e que não recebeu nenhuma reclamação a respeito de alta indevida dos combustíveis. Além disso, o órgão diz que mesmo que os estabelecimentos tenham aumentado os valores nesta quinta-feira, não significa que a alta seja ilegal. Conforme o Procon, como os valores dos combustíveis não são tabelados, os postos podem ter margem para aumentar o preço, mas os casos são avaliados individualmente.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
Imprimir
clicRBS
Nova busca - outros