Moradores enfrentam vazamento de esgoto em rua de Viamão  - Notícias

Versão mobile

 
 

Seu Problema é Nosso19/04/2022 | 12h19Atualizada em 19/04/2022 | 12h31

Moradores enfrentam vazamento de esgoto em rua de Viamão 

Prefeitura diz realizar manutenções frequentes no local

Moradores enfrentam vazamento de esgoto em rua de Viamão  Arquivo pessoal / Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Dejetos chegam a ficar empoçados Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal / Arquivo pessoal

Em setembro de 2021, o Diário Gaúcho publicou um pedido de providências de moradores da Vila Elsa, em Viamão, por causa do vazamento de um esgoto entupido na Rua Lotário Feijó. Naquela época, o problema que atinge o trecho entre a Travessa Floriana Medina Rodrigues e a Rua Esmeraldina Goulart já existia havia dois anos.

O jornalista Jacson Dantas, 34 anos, que reside no local, conta que, desde então, nenhuma solução foi dada pelo município. Ele diz ter aberto diversos protocolos junto à Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (SMOSP). No mais recente deles, foi orientado a contatar o órgão por telefone, mas aponta que ninguém atende as  ligações no número que foi indicado.

LEIA MAIS
Leitora reclama: há 20 dias escada rolante está parada na Estação Novo Hamburgo
Família cria vaquinha para adquirir medicação negada pelo Estado
Em Porto Alegre, cozinha comunitária precisa de alimentos

Jacson relata ainda que outros vizinhos chegaram a ir pessoalmente até a sede da prefeitura de Viamão, mas foram informados de que faltava maquinário para realização do serviço no local. A versão, porém, é contestada pelos moradores, que dizem ver as equipes do município realizarem serviços semelhantes em ruas próximas da Lotário Feijó.

Sem resolução, o vazamento aumentou e passou a causar mais transtornos na região. Por não ser um trecho plano, o esgoto escorre e fica acumulado, dificultando a passagem de carros e pedestres.

– Com o vazamento, começou a crescer um matagal. As pessoas e os carros passam por onde seria a calçada do vizinho que mora na esquina da Esmeraldina Goulart. Na parte superior, até madeiras já foram colocadas ali para ninguém pisar na água suja – afirma Jacson.

Perigo

O principal risco para a comunidade é o de quedas, já que a passagem precisa ocorrer de modo improvisado. Além disso, como não há asfalto, o local torna-se escorregadio com muita facilidade. Jacson, que reside a duas casas de onde o esgoto fica mais acumulado, diz que os idosos são os que mais sofrem para andar pelo trecho.

Com a vegetação que cresceu na rua, a comunidade ainda precisa lidar com outra ameaça: a presença de insetos, que aumentou. Sobretudo, a de mosquitos, o que assusta os moradores. Eles temem a contaminação por dengue e outras doenças.

– Ao lado da minha casa, na esquina, tem um terreno baldio em que o mato também está muito alto e ninguém faz a limpeza. Temos que passar o dia inteiro com o aparelho de veneno contra mosquitos na tomada e usando o aerossol pela casa – lamenta Jacson.

O que diz a prefeitura

A prefeitura de Viamão informa que não há falta de maquinário para o atendimento do problema na Rua Lotário Feijó. A administração municipal esclarece, ainda, que realiza, de acordo com um cronograma da SMOSP, manutenções frequentes no local.

Aponta também que, “devido ao período de chuvas, infelizmente o problema se agrava”, mas uma operação de hidrojato para desentupimento está prevista para ser realizada ainda nesta semana. 

Sobre o último protocolo registrado por Jacson, a prefeitura alega que o documento não foi localizado no sistema.

Produção: Guilherme Jacques

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros