Projeto distribui dinossauros de feltro para crianças com câncer  - Notícias

Versão mobile

 
 

Ação social06/04/2022 | 05h00Atualizada em 06/04/2022 | 12h03

Projeto distribui dinossauros de feltro para crianças com câncer 

O boneco Vinico explora o lado lúdico e auxilia no bem-estar dos pequenos

Buscando dar apoio a crianças que lutam contra o câncer, o Projeto Vinico criou um boneco — cujo o nome é o mesmo da iniciativa — para ser companheiro diário na batalha dos pequenos guerreiros. O Vinico é um dinossauro azul, de feltro, que, segundo a criadora, Luara Moura, 29 anos, serve como um símbolo de força e coragem. Ele vem com algumas recomendações para a criançada, como: "Quando estiver com medo, me aperte bem forte. Eu aguento!" e "Quando estiver triste, me abrace e sinta-se abraçado por mim". 

A iniciativa surgiu, de fato, após o falecimento do filho de uma amiga próxima da criadora, o Vinícius, de dois anos, diagnosticado com neuroblastoma (tipo de câncer mais comum em crianças, que se desenvolve nas glândulas adrenais, na parte superior do rim, mas pode surgir em outras partes do corpo). A morte do menino ocorreu uma semana após o filho de Luara, o Davi, que enfrentou um tumor nos rins, ter feito sua última sessão de quimioterapia, em agosto do ano passado. 

_ Eu sempre tive o desejo de fazer um projeto como esse, e tive mais certeza quando vi meu filho passar por essa situação. Então, quando soubemos da morte do Vinícius, eu e meu marido decidimos pôr em prática essa ideia — conta Luara. 

LEIA MAIS:
Grafite em mural com mais de mil metros quadrados é inaugurado no Jardim Itu-Sabará, em Porto Alegre
Para honrar a memória do filho, morto em 2020, mãe cria hamburgueria sobre rodas

Amiguinho

Quando Davi estava em tratamento, Luara percebeu o quão importante foi para ele ter um brinquedo como amiguinho. Segundo ela, a psicóloga que o acompanhava, dias antes de sua cirurgia, pediu para que o menino escolhesse um brinquedo para que fosse seu companheiro e que ele pudesse apertar o quanto quisesse quando sentisse medo, assim ele ficaria mais forte. Davi escolheu um dinossauro. 

Daí em diante, Luara passou a explorar esse lado lúdico com outros jovens pacientes que passavam por momentos como esses. Ela conta que as crianças, independentemente da idade, gostam de receber presentes, e é importante passar a sensação de que o objeto pode dar força e carinho sempre que eles precisarem.  

—  Eu senti que o lúdico funcionou com meu filho. E quero passar esse conforto também para as outras crianças — diz Luara.

Segundo a coordenadora do Instituto do Câncer Infantil, de Porto Alegre, Monica Gottardi, as crianças mudam completamente sua rotina quando iniciam o tratamento, convivendo com exames, consultas e internações, que envolvem diversas pessoas e momentos delicados. Portanto, ela destaca a importância do Vinico: 

— Esse brinquedo serve como um meio lúdico e de auxílio no bem-estar e qualidade de vida das crianças. O brinquedo é um ato de solidariedade e empatia com o próximo, que transmite força, coragem e alegria para os pacientes que estão enfrentando a doença. 

Uma bela homenagem

A criação do Vinico foi uma homenagem a duas crianças em específico: o Davi e o Vinícius. O dinossauro como símbolo é pelo motivo de o Davi ter escolhido um como seu amigo para enfrentar a batalha contra o câncer. Além do nome, claro, as cores, azul e amarelo, foram pensando no Vinícius, que tinha os olhos azuis e o cabelo loiro.  

De acordo com Luara, quando ela e seu marido foram apresentar o projeto para Leonardo e Paula, pais de Vinícius, eles prontamente aceitaram, com muita emoção. Logo, eles conheceram um brinquedo que frequentemente estava nas mãos de Vinícius: um dinossauro, azul e amarelo, com rodinhas, muito parecido com o Vinico.  

Vinicos pelo Brasil afora

As atividades ocorrem, mais ou menos, a cada três meses, e contam com o apoio do Instituto de Câncer Infantil, de Porto Alegre.  Na Capital, o Vinico já visitou o Hospital de Clínicas e o Conceição, e pretende, nos próximos meses, realizar uma ação no Hospital Santo Antônio. Segundo a idealizadora, há uma organização para o projeto viajar para outras cidades do Estado, como Passo Fundo, Caxias do Sul e Santa Maria.  

LEIA MAIS:
Égua que convive com ferimento há dois anos precisa de ajuda para iniciar seu tratamento
Casal de Gravataí faz da reciclagem fonte de renda para cuidar de animais
Família se mobiliza para recuperar trompa sinfônica furtada de menino de oito anos

O Vinico também atua em alguns locais fora do Rio Grande do Sul. É o caso da parceria com o Projeto Carequinhas, de Joinville, que além de produzir bonequinhos carecas para crianças com câncer, passou a doar, também, o dinossauro Vinico. De acordo com Luara, a ideia é expandir cada vez mais: 

— Uma de nossas voluntárias, que reside em Mossoró, no Rio Grande do Norte, também distribuirá alguns Vinicos por lá.  

Acompanhe o projeto:

- Caso queira saber mais detalhes e deseje ajudar o projeto, você pode seguir ele no Instagram: @projetovinico 

Produção: Leonardo Bender


 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros