Aumenta o time: conheça mais gaúchos que avançaram no "The Voice Kids" - Entretenimento

Versão mobile

 
 

Reality20/07/2021 | 10h54Atualizada em 20/07/2021 | 15h19

Aumenta o time: conheça mais gaúchos que avançaram no "The Voice Kids"

Além de Lipe Araújo e Manu Ferraz, Mel é mais uma representante daqui que passou da fase de audições às cegas

Aumenta o time: conheça mais gaúchos que avançaram no "The Voice Kids" Artur Meninea / TV Globo,Divulgação/TV Globo,Divulgação
Lipe vem de Charqueadas Foto: Artur Meninea / TV Globo,Divulgação / TV Globo,Divulgação

O número de gaúchos classificados para a próxima fase do The Voice Kids só aumenta: o que nos dá esperança de que um de nossos representantes repita a façanha de Thomas Machado, que venceu a edição do reality show em 2017. Lipe Araújo, 13 anos, de Charqueadas, e Manu Ferraz, 11 anos, de Santa Maria, conquistaram vagas no time de Michel Teló, no dia 11, e estão na próxima fase da disputa. Agora, eles fazem companhia para as conterrâneas Valentina Corrêa, Evellyn Katzer, Luiza Andrade, Marina Duarte e a porto-alegrense Mel, classificada neste domingo.

Leia mais
"Ela tem muito talento", diz líder dos Monarcas, sobre neta do "The Voice Kids"
"The Voice Kids": duas gaúchas se classificam no quarto dia de Audições às Cegas

Em sua audição, o guri surpreendeu os jurados ao soltar a voz no hit Amor Maior, do grupo Jota Quest. Porém, ele está acostumado a cantar, pasme, em italiano.

- A minha inspiração para cantar em italiano se deu por acaso, quando eu assisti a um vídeo do Andrea Bocelli no YouTube. Achei incrível, principalmente depois de conhecer a história do cantor, que venceu todas as dificuldades, principalmente a da deficiência visual. Depois disso, veio ao natural o gosto pela música italiana, também com outras referências, como Luciano Pavarotti (1935 - 2007), IL Volo, Matteo Tarantino, Delazeri & Juan Pablo. Desde então, comecei a cantar em italiano de ouvido - explica o jovem talento em entrevista por e-mail. 

Depois disso, Lipe venceu o Campeonato Gaúcho de Música Italiana, em Sarandi, e conquistou o título de vice-campeão nacional do Fest Itália, no município de Palma Sola, em Santa Catarina.

Sem nenhuma influência musical na família, Lipe deu seus primeiros passos na música em 2018, quando seu pai o inscreveu em aulas de teclado. 

- Na época, eu tinha vontade de tocar na igreja. Então, Roberto Pereira, que na época era meu professor de teclado, perguntou para o meu pai: "Você já viu esse menino cantando?". Depois disso, veio o convite da minha escola para eu cantar na festa de encerramento do ano letivo, em 2018. Foi a minha primeira apresentação e foi incrível, fui aplaudido de pé pela plateia. Nunca vou esquecer - lembra Lipe. 


Elogios dos ídolos

Manu Ferraz, The Voice Kids<!-- NICAID(14838687) -->
Manu vem de Santa MariaFoto: Artur Meninea / TV Globo,Divulgação

Já Manu Ferraz, 11 anos, de Santa Maria, começou a cantar por influência do irmão, que toca violão. Na fase de audições às cegas, ela encantou os jurados ao cantar Evidências, um dos grandes hits do cancioneiro popular, consagrado por Chitãozinho & Xororó. Não por acaso, optou por ficar no time de Michel Teló.

- Fiquei muito feliz ao cantar essa música e passar uma mensagem de amor, pois as pessoas que gostam de sertanejo sabem que ela fala sobre uma linda história de amor  - afirma a guria, também em entrevista por e-mail. 

Depois de interpretar Evidências, Manu ficou sabendo que seus ídolos Chitãozinho & Xororó elogiaram sua performance nas redes sociais. Ela ficou incrédula.

- No início, achei que fosse mentira. Eu e meu irmão sempre sonhamos em ser notados por ícones do sertanejo, como eles. Quando ele me contou, confesso que eu paralisei por alguns segundos até a ficha cair. É um sonho realizado - afirma.

No final de sua apresentação, ao lado de Teló, a guriazinha soltou a voz em um dos clássicos do cancioneiro gaúcho: Eu Sou do Sul, de Elton Saldanha. Mesmo tendo uma vertente sertaneja, Manu conta que sempre admirou a nossa música:

- Amo a música nativista, pois ela mostra a força e a importância da cultura do nosso Estado. Embora eu cante sertanejo, conheço muitos clássicos nativistas.

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros