Medicamento para depressão e bipolaridade está em falta há seis meses no Estado - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Seu problema é nosso04/05/2017 | 08h28Atualizada em 04/05/2017 | 08h28

Medicamento para depressão e bipolaridade está em falta há seis meses no Estado

Secretaria da Saúde disse que não há previsão para reposição do remédio

Medicamento para depressão e bipolaridade está em falta há seis meses no Estado Robinson Estrásulas/Agencia RBS
Foto: Robinson Estrásulas / Agencia RBS

Diferentemente do informado no dia 12 de abril, a Secretaria Estadual da Saúde não repôs o medicamento Duloxetina 30mg e 60mg na Farmácia de Medicamentos Especiais até o final do mesmo mês. O remédio, que serve para tratar os sintomas da depressão, é utilizado pela aposentada Lorena da Silva Borges, 64 anos, desde 2007, quando ela ganhou na Justiça o direito de receber os medicamentos gratuitamente do governo.

Com transtorno bipolar e depressão, Lorena não pode deixar de fazer o tratamento corretamente, ou entra em crise que abala seu emocional.

Leia mais notícias da seção Seu Problema é Nosso!

Após feriado

O marido, o também aposentado Olmiro da Silva Leote, 68 anos, é quem busca mensalmente os remédios da esposa. Depois de reclamar da falta da Duloxetina e também do Divalproato de Sódio 500mg, que não conseguia retirar havia quatro meses, Olmiro se viu novamente em uma situação complicada.

Após a primeira reportagem, o Divalproato já estava disponível, e Olmiro conseguiu retirar o medicamento no dia 18 de abril. Como a Secretaria havia dito que o outro estaria liberado até o final do mês, ele aguardou. Passado o dia 30 e o feriado de 1° de maio, Olmiro entrou em contato com a Farmácia para perguntar se podia ir buscar a Duloxetina. Para sua surpresa, o remédio não está disponível.

— Como fui várias vezes e estava sempre em falta, resolvi ligar antes de perder a viagem, já que moramos na Zona Norte e a farmácia fica no Centro. Mais uma vez, fui informado que o remédio segue em falta e sem previsão de reposição — queixa-se Olmiro.

Caro

Cada caixa com 30 comprimidos de Duloxetina 30mg custa cerca de R$ 100, e de 60mg, R$ 200. Vivendo apenas das aposentadorias e com outras despesas, o casal não tem condições financeiras de comprar os remédios mensalmente.

— Esse medicamento é um dos mais caros que a Lorena toma e ela não pode ficar sem. É um absurdo não ter o remédio há tanto tempo — desabafa Olmiro.

Leia mais
Moradora de Minas do Leão está sem energia elétrica há seis meses
Para reverter doença que dificulta movimentos do corpo, Arthur precisa de R$ 250 mil para fazer cirurgia no exterior
Falta de ônibus acessível deixa cadeirante desempregada em Novo Hamburgo

Sem previsão de reposição

Após novo contato feito pela reportagem do Diário Gaúcho, a Secretaria Estadual da Saúde informou que não há previsão para a entrega do remédio Duloxetina 30mg e 60mg pela Farmácia de Medicamentos Especiais. O órgão alega que está sendo programada uma nova agenda para o recebimento do remédio.

Quanto ao não cumprimento da primeira promessa, a secretaria alegou que a distribuidora licitada não conseguiu realizar a entrega na data marcada.


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros