Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de matemática - Notícias - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Sala de Aula14/09/2017 | 09h51Atualizada em 14/09/2017 | 09h57

Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de matemática

Série do Diário Gaúcho mostra dicas para cada uma das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será aplicado em novembro

Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de matemática Jean Schwarz / Agência RBS/Agência RBS
Foto: Jean Schwarz / Agência RBS / Agência RBS

A menos de dois meses do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o Diário Gaúcho segue com a série de reportagens sobre cada prova do exame. Desta vez, o tema é Matemática. A prova ligada ao mundo dos números será aplicada no segundo final de semana de testes. Este ano, o Enem ocorre em dois domingos _ nos dias 5 e 12 de novembro.

Leia mais
Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de Ciências da Natureza
Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de Ciências Humanas
Enem nota 1000: confira dicas para se dar bem na prova de Linguagens

Ressaltando que, além dos conteúdos de matemática, o Enem também abrange conteúdos da área de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e Ciências da Natureza e suas Tecnologias, além da prova de Redação.

Pratique com as edições anteriores

Diferentemente das outras provas do Enem, que são divididas por áreas do conhecimento e englobam mais de uma disciplina no mesmo exame, a prova de Matemática é única, totalmente voltada aos cálculos e interpretações numéricas.

Para o professor de matemática do Colégio de Aplicação da Feevale, Mauro Breni de Almeida Brizola, isso tem uma explicação. A matemática, como ciência, está "parada no tempo". Segundo o professor, entre todos os campos da pesquisa, a disciplina é a que menos apresentou novidades ao longo dos últimos anos, "é uma ciência exata demais".

Como o propósito do Enem é sempre tentar debater temas atuais e contextualizá-los ao cotidiano, a matemática fica um pouco para trás. Mesmo assim, essas contextualizações não deixam de aparecer nas questões. 

Leia outras reportagens da seção Sala de Aula

O professor de matemática da plataforma de ensino Me Salva!, Fábio Xavier, conta que em função dessas poucas atualizações na ciências dos números, conteúdos acabam sendo repetidos no exame de matemática. Para ele, conhecer a prova de matemática do Enem "é crucial", e nesses menos de dois meses finais de estudo, "o mais produtivo é pegar as edições anteriores da prova e resolver várias questões". 

— A banca que faz as questões do Enem nem sempre escolhe formatos inéditos. Eles têm alguma obsessão com tanques de água. Os mesmos assuntos e questões que já caíram em anos anteriores, muitas vezes, são repaginados e usados novamente. Por mais que possam parecer diferentes, o raciocínio por trás da resolução é exatamente o mesmo — explica o professor da Me Salva!

Raciocínio

Fábio indica que durante os exercícios com provas anteriores, a cada questão que o aluno errar ou não conseguir resolver, deve procurar entender qual o raciocínio que leva à resposta correta. O professor reforça que matemática só se estuda fazendo exercícios: 

— Não importa o quanto você ler sobre o assunto, ou quantos resumos você fizer. Você só entende a matéria de verdade quando pega uma lista de exercícios para resolver.

 Leia mais
Veja cinco sites que vão te ajudar a estudar para o Enem de graça
Saiba como o WhatsApp pode se tornar um aliado na escola
Conheça cursos online gratuitos para turbinar seu currículo 

Para o professor do Me Salva!, algo muito comum é o estudante achar que entendeu o conceito na teoria, porém, ao tentar resolver na prática, encontrar dificuldades. Para ele, por mais frustrante que possa parecer, nessas horas o mais importante é insistir no problema e tentar resolvê-lo de várias maneiras diferentes: 

— Quando se consegue chegar na resposta, todo o conteúdo passa a fazer mais sentido. Além disso, mesmo que não consiga resolver o exercício, é importante entender as estratégias usadas e por que não funcionaram.

Conteúdos não variam muito

Na visão do professor Mauro, essa estagnação dos conteúdos relacionados a matemática é, por um lado, positiva. Como os conteúdos costumam não variar muito, quem estuda provas do Enem de anos anteriores consegue dimensionar bem qual o tipo das questões que podem ser cobradas no exame deste ano. 

Quanto aos conteúdos, o professor afirma que é muito importante para o candidato ter noções de aplicação de fórmulas matemáticas e dominar análises gráficas, que incluem a geometria, plana ou espacial. Uma velha companheira na hora de solucionar questões também deve estar na ponta do lápis dos alunos: a regra de três. 

— O aluno quer ir direto ao cálculo que ele pensa que vai lhe dar a resposta, mas é essencial ter paciência e, por vezes, fazer outras três ou quatro operações que vão ajudar a chegar na resposta final — adverte Mauro.

Para ganhar tempo durante o exame, a dica do professor é olhar a prova como um todo, dando atenção às questões que o aluno julgue mais fáceis para ele responder, deixando as mais complicadas para depois.

Leia outras reportagens da seção Sala de Aula

— Além de ganhar tempo, o aluno se esforça menos, fazendo o que é mais fácil para ele primeiro. Assim, ele evita que o cansaço natural que se tem com uma prova como o Enem, que dura horas, chegue mais cedo do que devia — indica o professor da Feevale.

Outra dica quantos ao conteúdo vem do professor Fábio. O docente explica que no no ENEM, é comum que as questões envolvam tediosas multiplicações e divisões de números grandes. Para essas horas, é muito útil fazer algumas aproximações para chegar ao resultado mais rapidamente. 

Sem decoreba

Para Fábio, professor do Me Salva!, um grande obstáculo enfrentando por quem está estudando para o Enem é a quantidade de matéria para se absorver até a data do exame. Como o aluno faz para decorar todas aquelas fórmulas? Para o docente, o grande segredo não é decorar tudo, mas sim entender o porquê das fórmulas, como elas funcionam e de onde elas vêm. 

— É muito comum na hora das provas "dar um branco". Porém, quanto melhor se entende de onde as fórmulas vêm, menos se irá decorar. E quanto menos fórmulas precisar decorar, mais tempo sobra para os conteúdos que realmente importam — indica o docente.

Confira as próximas reportagens da série Enem nota 1000

3/8 — Dicas para a prova de Linguagens e Códigos 

17/8 — Dicas para a prova de Ciências Humanas 

31/8 — Dicas para a prova de Ciências da Natureza 

14/9 — Dicas para a prova de Matemática 

28/9 — Dicas para a prova de Redação

*Produção: Alberi Neto

Leia outras reportagens da seção Sala de Aula


 

Vídeos recomendados para você

 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros