Sem mamoeiro e com calçada reparada: o dilema teve fim - Notícias

Vers?o mobile

 
 

Seu Problema é Nosso13/09/2019 | 10h21Atualizada em 13/09/2019 | 10h21

Sem mamoeiro e com calçada reparada: o dilema teve fim

Antes, no local havia um buraco aberto desde novembro de 2018, onde acabou por crescer um pé de mamão

Sem mamoeiro e com calçada reparada: o dilema teve fim LeitorDG / Arquivo Pessoal/Arquivo Pessoal
Prefeitura finalizou a rampa que fica na entrada da garagem Foto: LeitorDG / Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

Finalmente, tirar o carro da garagem não é mais uma dificuldade para o agente dos Correios Claiton Rodrigues da Silva, 42 anos, e sua mãe, a comerciante Iracema Teresinha Rodrigues da Silva, 59 anos. 

LEIA MAIS
Em Viamão, esgoto vaza ao lado de fonte de água limpa
Contêineres de lixo ficam sem recolhimento em Cachoeirinha
Moradora de Canoas sofre com falta de medicamento 

Isso porque, após cerca de nove meses esperando pela solução definitiva, o problema que ocorria na calçada da casa da família, na esquina das ruas Sepé Tiaraju e Doutor Lucidoro Brito, no bairro Santa Tereza, em Porto Alegre, foi finalmente resolvido por completo. 

Ali, havia um buraco aberto desde novembro de 2018, onde acabou por crescer um mamoeiro. O caso foi mostrado pelo DG em 17 de maio pois, mesmo com vários protocolos registrados por meio do Fala Porto Alegre, a situação não se resolvia. 

Segundo Claiton, dias após a primeira publicação, uma equipe da prefeitura enfim fez o conserto. Porém, a calçada foi completamente quebrada para realizar o serviço, e o reparo no pavimento não agradou o morador. 

Seu Problema é Nosso , spn , Santa Tereza , porto alegre , mamoeiro , Rua Sepé Tiarajú , Doutor Lucidoro Brito , calçada não finalizada
Primeiro conserto não ficou bomFoto: Arquivo Pessoal / Arquivo Pessoal

— Tiraram o mamoeiro e, depois, passaram uma camada fi na de cimento para tapar o buraco. Porém, minha calçada é uma rampa. Eles haviam deixado a rampa sem finalização, só com terra amontoada — relembra Claiton. 

Com a insatisfação do morador, uma segunda reportagem foi publicada no DG em 22 de agosto. Desta vez, relata Claiton, o retorno foi rápido: 

— No outro dia (23 de agosto), o problema foi resolvido. A equipe da prefeitura foi bem atenciosa com minha mãe, que acompanhou de perto o serviço, e fez o máximo que pôde com o material que tinha disponível.

Segundo a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (SMSUrb), o buraco, inicialmente, havia sido causado pelo rompimento de uma rede pluvial. De acordo com a pasta, a reconstrução foi feita e, depois, o pavimento da calçada. Contudo, explicou a SMSUrb, “como o serviço não ficou satisfatório, dentro do padrão, as equipes retornaram ao local para fi nalizar a ação”.  Agora, Claiton está satisfeito: 

— Fiquei bem contente com o resultado! 

Parceria de sucesso: DG e o leitor 

Leitor fiel, essa não foi a primeira vez que Claiton procurou o DG para relatar os problemas de seu bairro. Segundo ele, outras reclamações suas — sobre falta de iluminação pública e buraqueira pelas ruas da região — já haviam sido publicadas na seção Pede-se Providência. Para o morador, a parceria com o jornal tem sido de sucesso: 

— Se faço protocolo de alguma reclamação e eles (a prefeitura) não resolvem, eu já procuro o Diário. Em todas as vezes, resolveram a situação depois que saiu no jornal. 

Feliz com o desfecho do caso, Claiton, agora, até brinca com a situação inusitada do mamoeiro que cresceu na cratera: 

— Se não tivesse contatado o jornal, acho que, a essa altura, já estaria colhendo mamão. 

Produção: Camila Bengo 

Leia outras notícias da seção Seu Problema é Nosso   



 
 
 
 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros