Começam hoje as inscrições para o Concurso Culinária - Notícias

Versão mobile

 
 

Competição gastronômica23/05/2022 | 12h47Atualizada em 23/05/2022 | 12h53

Começam hoje as inscrições para o Concurso Culinária

Inscreva aquela comidinha deliciosa que ganha todos os elogios em casa e prepare-se para concorrer a prêmios incríveis

Começam hoje as inscrições para o Concurso Culinária Ronaldo Bernardi / Agencia RBS/Agencia RBS
Nara foi a grande vencedora no ano passado Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS / Agencia RBS

Nesta segunda-feira, têm início as inscrições para o Concurso Culinária 2022. Até o dia 1º de julho, você poderá inscrever quantas receitas desejar na competição gastronômica promovida pelo Diário Gaúcho em parceria com Asun Supermercados. Serão selecionadas 20 receitas: 10 doces e 10 salgadas. 

Para participar, realize a inscrição pelo formulário disponível no site do Diário Gaúcho, nas lojas Asun ou envie cartas para Rua Zero Hora, 99, bairro Azenha, Porto Alegre. Atenção: você pode enviar diversas receitas, porém, cada uma delas deve ser inscrita separadamente.

O criador do melhor prato ganhará uma cozinha completa: um fogão quatro bocas, um refrigerador, um forno micro-ondas, um liquidificador, uma batedeira e um cartão vale-compras no valor de R$ 900 para serem gastos no Asun. Os premiados do segundo ao 10º lugar ganharão um liquidificador, uma batedeira e o vale-compras de R$ 900. Já os selecionados entre o 11º e o 20º ganharão o vale-compras de R$ 900.Confira a seguir as dicas de alguns participantes da edição 2021, se inspire e participe!

LEIA MAIS
Saiba como participar do Concurso Culinária 2022
Atual vencedora do Concurso Culinária ensina a preparar mais uma receita de sucesso
Conheça a vencedora da edição 2021 do Concurso Culinária

concurso culinária, 2022, dg<!-- NICAID(15098437) -->
Serão escolhidas 20 receitasFoto: Divulgação / Divulgação

SAIBA COMO PARTICIPAR

/// As inscrições ficarão abertas de 23 de maio a 1º de julho.
/// Você poderá usar o formulário disponível no site do Diário Gaúcho, nas lojas Asun ou enviar carta para a Rua Zero Hora, 99, bairro Azenha, Porto Alegre.
/// Serão 20 receitas premiadas: 10 pratos doces e 10 pratos salgados.
/// Você pode participar com quantas receitas quiser, mas lembre-se: cada uma delas deve ser inscrita individualmente.

Cozinhas Experimentais

/// A comunicadora Mari Araújo estará nas cozinhas experimentais na rede Asun, conferindo delícias que serão preparadas, nos dias 10, 17 e 24 de junho. Confira os endereços e participe:
/// Cachoeirinha: Avenida General Flores da Cunha, 952, Centro, das 14h às 15h
/// Porto Alegre: Avenida Juca Batista, 7365, bairro Ponta Grossa, das 14h às 15h
/// Alvorada: Avenida Presidente Getúlio Vargas, 3614, das 14h às 15h

1º LUGAR

Nara Lucia Varallo Morais, 63 anos, de Canoas, conquistou o primeiro lugar na edição 2021 com uma receita de infância: a tortilha espanhola. A mãe, Gelsa Varallo Morais, já falecida, costumava prepará-la. A receita inscrita também ganhou um significado especial: a sogra de Nara, Mabel Coll, 85 anos, que é argentina e descendente de espanhóis, deu outras dicas para deixar a receita ainda mais autêntica. 

A campeã conta que pensa em se inscrever mais uma vez na competição. Agora, Nara explica, se sente ainda mais habilidosa na cozinha:

– Acredite, invente e tente. O que parece simples para você poderá significar ouro para tantos outros.

a baba Nouara Cruz Monnemacher, 27 anos, ficou sabendo do concurso culinária. A moradora do bairro Teresópolis, em Porto Alegre, estava em mais uma campanha de arrecadação de alimentos mensal no Asun do bairrro Santana, na Capital, quando viu o panfleto de divulgação do concurso. <!-- NICAID(15094493) -->
Nouara inscreveu a trufa de pinã coladaFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

2º LUGAR

Moradora de Porto Alegre, a babá Nouara Cruz Nonnemacher, 27 anos, conta que sempre gostou de cozinhar – principalmente sobremesas. A trufa de piña colada surgiu enquanto ela pesquisava uma receita de doce alcoólico que pudesse ser comercializado com foco no Dia das Bruxas:

– Pra mim, cozinhar é sinônimo de relaxamento, uma forma de terapia mesmo. A receita foi um preparo único desde o início.

A dica da babá é fazer tudo com calma, sem pressa. Além disso, ela conta que é importante apostar em receitas que sejam originais. Ela explica que resolveu inscrever a trufa de piña colada porque foi uma receita feita a partir de testes de sabores, quantidades e ingredientes.

3º LUGAR

Já a receita de lombo de porco com farinha de manga apimentada, surgiu durante a organização para um jantar, conta a vendedora Joice da Silva Araujo, 24 anos, moradora de Balenário Pinhal.<!-- NICAID(15099290) -->
Joice apostou na farofa de manga apimentadaFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A receita de lombo de porco com farinha de manga apimentada surgiu durante a organização para um jantar, conta a vendedora Joice da Silva Araujo, 24 anos, moradora de Balneário Pinhal.

– Lembro que queria fazer algo diferente, para sair da rotina. Foi quando decidi utilizar, pela primeira vez, uma fruta – explica.

Assim, ela criou uma farinha que tinha como ingrediente principal a manga. Para dar um toque ainda mais diferente, ela acrescentou a pimenta: 

– Todo mundo adora. Não foi muito elaborado, fui juntando sabores que eu achava que davam certo. Eu e meu esposo estamos sempre inovando, testando novos temperos. Foi bem natural.

A edição de 2021 foi a terceira vez em que Joice participou. Nas três vezes, foi premiada. A principal dica da vendedora é investir em inovação:  

– Juntar e ser ousada na combinação de sabores. Às vezes, achamos que alimentos não combinam. Mas você faz tudo com carinho, se empenha e sai uma receita diferente e gostosa.  

6º LUGAR

A quiche de batata rosti foi uma ideia que a chef de cozinha Fabiane Ferreira de Paula, 49 anos, teve.<!-- NICAID(15099293) -->
Fabiane ensinou a preparar a quiche de batata rosti Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A quiche de batata rosti foi uma ideia da chef de cozinha Fabiane Ferreira de Paula, 49 anos. Moradora de Canoas, conta que enviou seis receitas na edição 2021. Ela adora testar técnicas que conhece de maneiras diferentes. Para Fabiane, o que garantiu a premiação foi tentar estudar os critérios de seleção. Analisar quais foram as receitas premiadas e entender o que elas tinham em comum:

–  Vi que é importante escolher receitas práticas, que sejam baratas. O meu lema, na hora da inscrição, é investir em uma comida que seja prática, fácil e boa.

Fabiane pretende se inscrever novamente. Já está vendo receitas para participar e sua meta é chegar um pouco mais perto do primeiro lugar.

LEIA MAIS
Nhoque de banana com calda de caramelo: confira a receita do Ronald
Veja como fazer a deliciosa moqueca de frango da Dienifer
Rosquinhas da família Oliveira: saiba como preparar a receita que é feita há três gerações

7º LUGAR

A família da mediadora judicial  Regina Inês Braga, 49 anos, de Porto Alegre, tem um livro de receitas que é passado de geração em geração. Foi de lá que ela tirou o preparo do canelone camuflado.<!-- NICAID(15099294) -->
Regina investiu em uma receita familiarFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A família da mediadora judicial Regina Inês Braga, 49 anos, de Porto Alegre, tem um livro de receitas que é passado de geração em geração. Foi de lá que ela tirou o preparo do canelone camuflado. Assim como outros campeões, essa não foi a primeira vez em que foi premiada. Na verdade, a mãe, a irmã e a madrinha também adoram participar de promoções do DG. 

– Esse livro é do tempo em que algumas palavras eram escritas com ph. Tem preparos do tempo da minha vó – relembra. 

Regina conheceu a receita vencedora durante um projeto de atualização do livro. Como algumas etapas do preparo não estavam tão bem explicadas, ela se propôs a fazer uma nova versão. Assim, acrescentou ingredientes e conseguiu aprimorar.

– Eu sempre busco um tempero mais atual. As receitas de antigamente costumavam ser bastante rústicas – opina.

A leitora ainda tem o projeto de criar um livro de receitas com todas as receitas da família que foram premiadas no Concurso Culinária.

8º LUGAR

Ronald foi um dos ganhadores do concurso culinária 2021 com a receita do pudim de café<!-- NICAID(15097548) -->
Ronald incrementou uma receita popularFoto: Divulgação / Divulgação

O pudim de café foi a aposta do encarregado de perecíveis Ronald Rambo Bohne Junior, 27 anos, morador de Balneário Pinhal. Ele conta que sempre gostou de cozinhar e de criar receitas diferentes. Para preparar essa, ele investiu na produção de um pudim com um ingrediente que ele adora: café. 

– Sou apaixonado por café e resolvi fazer esse experimento, que ficou muito bom. Essa foi a segunda vez que me inscrevi. Minha dica é fugir do tradicional, ir testando sabores e ver os que combinam mais – afirma.

9º LUGAR

O banoffe com biscoito champagne da cozinheira Rosangela Santos Silva, 55 anos, moradora de Canoas faz sucesso no hotel em que ela trabalha.<!-- NICAID(15099296) -->
Rosângela mudou o jeito de preparar o banoffeFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

O banoffe com biscoito champanhe da cozinheira Rosângela Santos Silva, 55 anos, de Canoas, faz sucesso no hotel em que ela trabalha. Ela aprendeu a fazer o doce com massa de bolo. Mas, um dia, teve a ideia de utilizar biscoitos que venceriam em poucos dias. 

– O doce virou um sucesso. Hoje, além de servir para o público, fazemos mimo para hóspedes vips. É um orgulho pra mim. Tem gente que almoça aqui no hotel para comer a banoffe – gaba-se.

Rosângela já havia participado do Concurso Culinária em 2019. Mas não teve sua receita escolhida.

– O segredo é insistência. Fiz questão de contar detalhadamente toda a história do doce. Não iria desistir – revela a cozinheira.

11º LUGAR

O nhoque de batata doce ao molho de queijo foi criado pela cuidadora Janaina dos Reis Meireles, 46 anos, quando ela quis experimentar. <!-- NICAID(15099297) -->
Janaina apostou na inovação na hora de preparar o nhoqueFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

O nhoque de batata-doce ao molho de queijo foi criado pela cuidadora Janaina dos Reis Meireles, 46 anos, quando ela quis experimentar um jeito diferente de preparar nhoque. Acostumada a fazer o prato com batata inglesa, a moradora da Capital teve a curiosidade de saber como ficaria com batata-doce: 

– Gosto muito de queijo e também de estar inventando, e deu super certo. O segredo é fazer receitas fáceis, com ingredientes simples e diferentes.


12º LUGAR

A dona de casa Jurema da Cunha Martins, 64 anos, de Porto Alegre, conta que durante muito tempo gostou de colecionar livros de receitas. <!-- NICAID(15099298) -->
Jurema se inspirou em livros de receitasFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A dona de casa Jurema da Cunha Martins, 64 anos, da Capital, conta que, por muito tempo, gostou de colecionar livros de receitas. Aos poucos, foi se inspirando em alguns preparos para criar pratos diferentes. E assim surgiu o rosbife ao vinho tinto:

– Hoje, não bebo. Mas gostava de vinho, e foi assim que veio a ideia de criar essa receita. 

Para Jurema, o segredo é escolher uma receita que você considere gostosa. Na edição 2021, ela enviou cinco preparações. Conta que gosta sempre de escrever com todos os detalhes.

15º  LUGAR

A montadora Simone Rohtem, 44 anos, de Gravataí, enviou a receita de brigadeiro de laranja.<!-- NICAID(15099299) -->
Simone enviou 44 receitasFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A montadora Simone Rohtem, 44 anos, de Gravataí, enviou a receita de brigadeiro de laranja. Ela conta que se encantou com a ideia ao ver uma inspiração na internet.

– Achei interessante e deliciosa. Então, resolvi mandar – conta. 

Ao todo, ela enviou 44 receitas para a edição 2021 e foi premiada pela segunda vez. Acredita que sua receita foi escolhida por ser diferente e original.


17º LUGAR

A receita do frango crocante ao molho gorgonzola foi uma mistura inusitada criadapela aposentada Maria da Graça Correia Wodarsk, 67 anos, de Porto Alegre. <!-- NICAID(15099300) -->
A receita da Maria ganhou espaço especial no estabelecimento do filhoFoto: Reprodução / Arquivo Pessoal

A receita do frango crocante ao molho gorgonzola foi uma mistura inusitada criada pela aposentada Maria da Graça Correia Wodarsk, 67 anos, de Porto Alegre. Maria conta que viu a receita do frango na internet e achou interessante o modo de preparo.  

– O molho foi uma invenção minha. Meu filho tem um pub em Cambará do Sul, e lá eles utilizam esse molho de gorgonzola para iscas de filé. Eu juntei a receita de frango com o molho e deu um resultado espetacular – conclui.

O prato é aclamado por familiares e amigos. A partir do retorno positivo que teve dos conhecidos, a aposentada quis inscrever a receita no concurso.  

– Foi a primeira vez que participei. Quando soube do resultado, fiquei maravilhada: gritei, pulei, fiquei muito feliz – conta.

A premiação no concurso rendeu bons frutos: agora, o frango crocante ao molho gorgonzola faz parte do cardápio do estabelecimento do filho de Maria.

Produção: Kênia Fialho

 
 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros