Caio Castro, Frejat e Marcos & Belutti: teve de tudo na primeira noite da Festa Nacional da Música - Entretenimento - No Diário Gaúcho você encontra notícias do RS, informações de utilidade pública, muito entretenimento, além de conteúdos esportivos e jornalismo policial.

Versão mobile

Em Porto Alegre18/10/2016 | 12h00Atualizada em 18/10/2016 | 18h37

Caio Castro, Frejat e Marcos & Belutti: teve de tudo na primeira noite da Festa Nacional da Música

A primeira noite de homenagens da Festa Nacional da Música, no Hotel Plaza São Rafael, em Porto Alegre, é um excelente resumo da festa que voltou ao convívio dos porto-alegrenses. Junção de músicos, famosos pelos corredores, homenagens a nomes históricos da música nacional e até ator que revelou que jogará pelo Inter, no Gre-Nal dos famosos.

Quase um gaúcho

Pela segunda vez em menos de duas semanas em Porto Alegre - ele esteve por aqui no dia sete deste mês, para lançar seu primeiro livro, É Por Aqui Que Vai Pra Lá - Caio Castro chamou atenção da mulherada. Aliás, parece que ele já está até pegando gosto pelas coisas do Rio Grande do Sul, principalmente, por uma das principais paixões da gauchada: o futebol.

Caio afirmou que deve participar do tradicional Gre-Nal dos artistas, pelada que acontece na tarde desta terça-feira, no Estádio do Zequinha, às 16h.

— Soube que vai rolar essa pelada. E acho que jogarei pelo Inter — contou o galã.

Caio (esquerda)pretende vestir a camisa colorada Foto: João Mattos / Divulgação

No sacrifício

Foto: Reprodução / Facebook

Aos 76 anos, Sérgio Reis deu show no palco, ao lado de seu filho, Marco Bavini. Serjão, como é conhecido, mesmo simpático e solícito como sempre, revelou que estava no evento quase no sacrifício. Por conta de dores no fêmur, ele terá de realizar uma cirurgia e andava com uma muleta.

— Mas não poderia faltar. Vim a todos os eventos, é uma reunião fenomenal de artistas, algo que não pode acabar — comentou o cantor sertanejo.

Sérgio Reis se declara para a gauchada: "O Rio Grande do Sul é minha vida"

Reconhecimento

Borges: lenda da gaita Foto: André Ávila / Agencia RBS

Com mais de 50 anos de carreira, o acordeonista gaúcho Luiz Carlos Borges teve uma das performances mais aplaudidas, sendo ovacionado de pé pelo público que lotou um dos salões do Centro de Eventos do Hotel Plaza São Rafael, conhecido como Plazinha. Ao receber o troféu do pernambucano Nando Cordel, ouviu elogios do colega do Nordeste.

— Ele faz uma arte maravilhosa, os olhos dele brilham — afirmou.

Borges, emocionado, disse que o reconhecimento o faz redobrar seu compromisso com a música:

— Nunca imaginei que chegaria até aqui.

Novos parceiros, paixão antiga

Milionário& Marciano: a estrada segue Foto: André Ávila / Agencia RBS

Milionário & Marciano, uma dupla histórica da música sertaneja, unida pelas circunstâncias da vida chamou atenção no evento. Os cantores resolveram se unir após a morte dos companheiros de trabalho. José Rico, antigo par de Milionário, morreu em março de 2015 ano passado e João Mineiro, que formava dupla com Marciano, faleceu em março de 2012.

Pelo conjunto de suas obras, mais de 45 anos de carreira, e por seguirem na estrada, foram homenageados na festa. Milionário, com um traje no qual se destacava um casaco dourado, é claro, não se fez de rogado e elogiou a beleza da mulherada gaúcha.

— Faz anos que eu venho aqui. E sabe que as gaúchas seguem sendo as mais belas do Brasil? — elogiou.

Religião e sertanejo

Marcos & Belutti: gratidão aos gaúchos Foto: André Ávila / Agencia RBS

Com um discurso repleto de citações religiosas, um pouco cansativo e cheio de lembranças, uma das principais duplas da música sertaneja do país foi uma das grandes atrações da noite. Marcos & Belutti relembraram que, antes da fama, é claro, pensaram em desistir da música, e que foi Deus quem não os deixou mudar de caminho.

Conheça os cinco novos talentos sertanejos do Brasil

Marcos ainda fez um agrado nos gaúchos, ao comentar que o hit dos músicos, Domingo de Manhã, música mais tocada nas rádios do país em 2014, estourou em Porto Alegre antes do que no resto do Brasil.

— Devemos muito a vocês — comentou o sertanejo.

O cara dos direitos autorais

Foto: André Ávila / Agencia RBS

Já o roqueiro Frejat se apresentou como representante dos compositores. O cantor, um dos mais atuantes defensores dos direitos autorais no país, ao lado de contemporâneos dos anos 80, como Leoni, disse que só chegou ao sucesso por causa de parcerias como nomes como Cazuza, George Israel e outros nomes menos conhecidos.

E alertou sobre a questão dos direitos autorais nas plataformas digitais:

— Se não nos posicionarmos agora, lá na frente, não vai adiantar nada.

Leia mais sobre famosos e entretenimento


 
 
 
Diário Gaúcho
Busca
clicRBS
Nova busca - outros